The Interview {2ª Temporada}

O tempo passou. Skylar Thompson precisa de uma carreira profissional, mas não quer que isso atrapalhe seu relacionamento com o namorado, não depois de tudo o que passaram. Sua formação acadêmica que a preparou para sua profissão a tornará pior que os outros das mesma área? Será que ela será tão cruel capaz de não se importar com os sentimentos dos outros?

2Likes
2Comentários
274Views
AA

2. Certas coisas nunca mudam

Recebi uma resposta da revista hoje. 

Eles me pediram para anexar uma notícia de minha autoria sobre qualquer celebridade. Queriam saber se "venderia". Já era fim de tarde, estava abrindo o Word para começar a escrita quando bati o olho numa pasta antiga chamada "mm". Eu sempre a via ali, mas nunca tive vontade de lembrar o que tinha guardado. Hoje, porém, a curiosidade me subiu e a abri. Soltei uma risada quando vi os vários blocos de notas salvos. "MM". Minhas músicas. Sempre fui boa em escrever. Quando eu era pequena, tentava e tentava compor músicas, mas nenhuma era boa o bastante. Nos últimos anos, escrevi apenas uma, naquele tempo em que eu e Liam éramos indecisos. 

Levei o cursor sobre uma que se chamava "Mine". 

They say we're too young to love someone
But that's what they always say 
When they see the light in us I'm just waiting here patiently
Hoping you don't hear a word
'Cause I don't want you to go back   
 
6 months ago
I was scared to hold your hand
Couldn't even say hello to you and
6 months ago
I didn't expect 
You to be Mine  
And now I'm flying high so
Feels like I'm driving blind
Just guided by 
The beat of your heart
A heart that is  Mine  
 
They say we're too young to think about
The consequences and the truth of all of this
When they see love shining from us
You were there waiting so patiently
Hoping me to take the first step
Now I don't wanna back  
 

-Skylar! Você tá aí?

As letras da tela hipnotizavam. Aquilo trazia tantas memórias dentro da minha cabeça que sequer tinha ouvido as batidas na porta.

Skylar!

Levantei apressada da cadeira e corri para a sala. Brittany. Ela quase tem um ataque quando abro a porta.

- AH! Finalmente! Eu pensei que você não estava e eu tinha perdido uma viagem.

- Desculpa. Entra aí.

Ela entra, joga a bolsa no sofá e deixa uma sacola de compras na mesa.

- Então, como você tá? Com exceção do show de hoje, faltam só três shows e então eles voltarão.

Eu olhava para minha amiga e pensava em como ela cresceu. Não em altura ou algo assim, mas em questão de maturidade. Quando éramos pequenas, todos nos chamavam de "dupla de loucas". No último ano, Britt foi totalmente louca ao conhecer os meninos, mas continuou sendo uma tremenda amiga. 

Hoje, eu a vejo mais séria. O trabalho a ajudou ainda mais a focar em coisas maiores. Ela continua sendo aquela garota loira divertida e animada, mas de certa forma, mais crescida. E eu a admiro muito.

- Eu sei. 

- Eles responderam?

Sabia que ela estava falando da revista. 

- Sim - confesso - Preciso escrever uma matéria para eles e então verão se alguém compraria o que eu escrevo.

- Você vai conseguir, sei disso.

Aquele sorriso me fez sorrir também. Sábado era nosso dia. Ela trazia a comida e eu ficava responsável pelo filme. Disse à ela que fosse arrumando a sala enquanto eu corri para o quarto pegar o DVD de "Uma Questão de Tempo". O quarto estava iluminado pela tela do computador que deixara ligado. Mine não saia saia minha cabeça. Escrever e cantar eram paixões minhas, mas mesmo convivendo com certas pessoas, nunca levei a sério trabalhar com isso. Espantei as ideias malucas da cabeça e desliguei a máquina. Corri de volta para a sala e coloquei o filme. Brittany trouxe quatro Frappuccinos de chocolate, dois cafés expresso e o balde extra grande de pipoca. Eu ri. Minha amiga podia ter crescido e amadurecido, mas como sabem... Certas coisas nunca mudam.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...