Boarding School The Horror

Amanda, é uma menina forte por fora, mas é uma garota sensível por dentro. Seus Pais, nunca foram os melhores Pais do mundo, por não apoiar a filha em lugar nenhum, e em sonho nenhum. Amanda, cresceu com ódio em seu coração, e se tornou uma garota forte, roqueira, e adora preto. Seus Pais, a achando muito Rebelde, enviaram-na, para um internato, cujo a garota achava que era uma escola famosíssima. Amanda não se dá bem com a maioria das pessoas do internato, mas por amor, ela vai mudar muito...

15Likes
16Comentários
700Views
AA

9. Boarding School The Horror - O Vigésimo Nono Assassinato

Uma mão fria toca em minhas costas. Viro devagar, e lá estava ele. Leonardo. Meu, precisava me assustar tanto assim?! Ele começou a rir, depois de ver meu cara horrível de susto. Ah, não!! Já não basta pagar o mico de ter sido acusada pela Diretora, agora o Leonardo decide dar sustos?! Hum...! Então, ela vira as costas e pergunta:

- Quer almoçar com a ''turma'' hoje?

- Que turma?

- Ué, a rapaziada...

- Olha... Eu não sou de ficar no meio de ''homens infantis''!

- Nossa... Calma Manda, vai ter as sua companhias femininas lá também...

- Primeiro, quando decidiu me chamar de ''Manda''?! E segundo, quando você decidiu usar gírias nas palavras?

- Hoje você está passando dos limites em! Tá parecendo minha namorada...

Na mesma hora fiquei paralisada. Não acreditava que ele tinha uma namorada depois do nosso romance... Ah!! Já sei!! Só pode ser a Rosane... Ah!! É melhor eu esquecer dele! E decidi também fazer ciúmes nele... E respondi:

- Ah, que legal. Não vai dar porque eu vou sair com MEU NAMORADO, e depois, tenho que resolver um mistério. Bye bye!

Ele ficou parado paralisado. Consegui! Fiz ciúmes pro Leonardo... Eita! Mas como eu fui mentir aquilo... Eu não tenho namorado e a qualquer momento ele podia descobrir toda a verdade! Tantos problemas, uma solução. 1- Preciso arranjar um namorado. 2- Descobrir quem matou minha amiga. Bem, vamos lá Amanda... Hora de colocar a mão na massa. Fui ao meu quarto tomar um banho no minúsculo banheiro. Depois me vesti com uma bota preta, casaco preto, calça preta (depois do que aconteceu, não consigo mais confiar nesse orfanato), e uma grande lupa. Fui ao local do acontecimento mas não haviam pistas se quer, e logo desisti para aquele dia. No dia seguinte ainda de madrugada, recebi uma ligação, mas o sinal estava muito fraco, e só ouvia-se chiados. Meu ouvido já estava doendo de tanto ouvir xiii-xiiiiii-xiii, e de gritar âlo. Desliguei a ligação, mas de novo começa a tocar, e nesse momento, sentia calafrios percorrendo meu corpo, e uma sensação que nunca tive antes. Me sentia sozinha, abandonada, e confusa. Aquilo era muito estranho... O que está acontecendo a final?! Decidi gritar a minha amiga vizinha do quarto ao lado:

- Ah! Socorro Larissa!! Por favor!! Ah!!!

Não sei o que realmente aconteceu, mas senti alguém abrindo a porta de meu quarto e ai... Acordei de manhã. Aquilo era apenas um sonho? Já me lembro de ter sonhado com ele quando ainda estava com meus pais... Mas será um aviso? Um acontecimento? Um mistério a descobrir. Levantei-me da cama e fui ''investigar'' o orfanato por fora. Argh! Que porquinhos passaram aqui?! Lá fora estava cheio de latinhas, sacos de salgadinho, garrafas... Ai pensei: ''só pode ser a ''gangue'' do Leonardo...'' Nem liguei e continuei investigando. Mas por pura coincidência, achei na boca de uma lata, um pedaço muito pequeno, de caco de vidro, que só podia ser visto por lupas. O que fazer com aquilo? Será que devo levar a delegacia mais próxima? Claro que não, aquilo vai ficar comigo... Meu mistério, minhas soluções.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...