Pra te fazer lembrar

Mikaella e Ketlin são apenas duas jovens comuns que sonham encontrar um amor de verdade, mas até esse amor verdadeiro chegar, elas duas vão ter que enfrentar vários golpes da vida. Mas uma questão fica no ar: Será que uma grave perda de memória irá acabar com esse amor verdadeiro?

23Likes
28Comentários
23574Views
AA

41. Liberdade

Mikaella POV On

2:00 pm. Tay vai chegar á qualquer hora.

Me olho no espelho pela milésima vez e procuro algum defeito que não vejo. Cabelo? Ok. Maquiagem? Ok. Vestido e sapatilha? Ótimos. Suspiro fundo, se acalma Mikaella.

Saio do quarto ao mesmo tempo em que uma buzina dispara ao lado de fora. Ele chegou.

Quando chego na sala, somente Zayn e Liam estão na sala. Eles me olham e assoviam.

- Está linda Mika - Zayn fala com seu sorriso encantador.

- Vocês não acham que estou muito arrumada não? - Tenho que perguntar, não quero parecer mal vestida ou até muito vestida, se é que isso faz sentido.

- Acho que você está perfeita - A voz de Tay invade a sala e me viro, vendo-o vestido com uma calça preta justa e um blusa social branca com os dois últimos botões da gola abertos. Está irresistível.

Depois de alguns segundos sem dizer nada, Liam tosse disfarçadamente e percebo que os três estão olhando para mim, com certeza me vendo babando por Tay. Meu Deus.

- Bom, acho melhor nós ir indo. Temos um passeio nos aguardando. - Tay diz e acompanho até a porta.

- Boa diversão - Zayn diz e pisco para ele agradecendo.

Assim que chegamos no carro, não me contenho e pergunto:

- Onde estamos indo?

Tay se vira com um sorriso nos lábios.

- Não posso falar. Vai ser surpresa.

Reviro os olhos.

- Você devia saber que sou muito curiosa. Espero não morrer de ansiedade até chegarmos - ele ri do meu comentário e é um som encantador.

- Me fala mais um pouco sobre você - Ele interrompe o silêncio com essa pergunta fazendo eu me vire para ele sem saber o que falar.

- O que posso falar sobre mim? - Levanto minha mão e começo a contar os itens que digo - Sou brasileira mas moro em Londres á pouco mais de 2 meses, solteira, amo ler e escrever e comer óbvio - Tay ri e continuo - Nesses dois meses tive uma perda de memória - Quando falo isso, ele se vira para mim claramente sem acreditar e eu o tranquilizo - Minhas memórias perdidas foram somente desses dois meses aqui em Londres... E acho que é isso. Não lembro de nada sobre aqui exceto desses dias depois do acidente.

- Uau... Para quem não sabia o que dizer sobre si mesma, você falou muito. Não sabia dessa sua perda de memória. Deve ser horrível...

Concordo com a cabeça. Ele não está tão errado, mas o lado mais horrível disso tudo é o Harry, ele está sofrendo e não posso fazer nada. Ele não vai gostar nada de saber que estou saindo com o Tay hoje, preciso conversar com ele.

- Algum problema? - Tay pergunta e me acordo do meu transe - Está com um cara preocupada.

- Nada não, só fiquei pensando se esqueci minha chapinha ligada - Minto e resolvo mudar de assunto - Agora é a sua vez de falar de você para mim - aponto meu dedo para ele no momento em paramos em um sinal vermelho. Ele levanta as mãos em sinal de rendimento e começa á falar sobre si mesmo.

Descubro que Tay é somente um apelido para Tayler, um costume que os amigos deles pegaram. Pessoalmente prefiro Tayler. Ele me conta que nasceu aqui mesmo e que nunca saiu do país. Ele já terminou a faculdade de fotografia, sua grande paixão, e agora trabalha por conta própria. O sonho dele é conhecer o mundo e fotografar cada parte dele. Me encantei com tamanha dedicação que ele quer alcançar esse sonho.

- Você não me disse sua idade...

- Ah claro, tenho 23 anos. Um pouquinho velho - ele faz uma careta e sorrio.- Você tem quantos?

- Tenho cara de quantos? - pergunto 

- Hum... 21?

- Nossa, realmente tenho cara de velha. Agora entendo quando a Ketlin me zoa - falo fingindo estar ofendida.

- Você tem menos? - ele me olha um pouco surpreso.

- Tenho 19, mas logo logo estou com 20. 

Asim que explico isso vejo que estamos parando. O lugar é um parque onde vejo várias crianças correndo e casais namorando. Existem vários cafés e restaurantes próximos tornando o lugar mais agradável ainda.

-Chegamos. Como ainda é de tarde, resolvi te trazer para esse parque. Fica um pouco longe de onde você mora mas vai valer a pena.

- Acho que já amei - digo encantada com o lugar. Nunca vi um lugar como esse no Brasil. Mais um fato para anotar porque não gosto de lá.

- Vamos - Tay diz saindo do carro e indo em direção á minha porta para abrir para mim.

- Hum... Obrigado - sorrio e saímos em direção á uma sorveteria.

- Sempre quando venho aqui, não deixo de passar por essa sorveteria. Não é só o sorvete que é perfeito, eles vendem outras coisas também.

Chegamos na sorveteria e vejo que realmente tem muitas pessoas lá. O lugar é simples mas muito bem receptivo. Escolhemos a mesa, uma do lado da janela, e fazemos nossos pedidos. Tayler e eu decidimos pegar brawnie e chá gelado e enquanto os pedidos não chegam, entramos em uma conversa leve, apenas nos conhecendo mais.

- Você gosta de animais? - ele me pergunta depois de um homem passar com vários cachorros.

- Sim, amo cachorros e gatos. Tive muitos quando era mais pequena, e você?

- Sou mais chegado á cachorros. Tenho dois enormes. - Ele pega seu celular e me mostra a foto de dois cachorros enormes, um rottweiler preto e um labrador branco que quase me fez babar de tão lindo. - Acho que me apaixonei pelos seus cachorros.

- Olha que o dono tem ciúmes ein - rimos juntos ao mesmo tempo em que a garçonete chega com nossos pedidos.

- Espero que goste - ele me diz assim que dou a primeira mordida no brownie. Sou tomada por um sensação de puro prazer. Como pode existir algo tão bom assim? O sabor do chocolate é algo que nunca provei antes. Tenho que vim aqui mais vezes, sinto que vou ficar viciada.

Quando terminamos nosso lanche, Tay resolve pedir sorvete para nós dois. Tento argumentar que quero ajudar a pagar mas ele não cede. Finjo ficar com raiva mas ele parece não importar.

Quando saímos da sorveteria, ambos com nossos sorvetes, vejo um gato se lambendo próximo á uma loja de roupa.

- Esse gato... - Estaco na hora - Liam?

Percebo Tayler parar ao meu lado e sinto seu olhar em mim sem entender nada.

- Você está bem? - ele pergunta preocupado.

Observo o gato por mais um estante e lembro de uma frase de alguma conversa que tive em algum momento no passado: 

" Isso mesmo, nós estávamos atrás do nosso bichinho... O nome dele é Liam" 

Olho para Tayler, que me observa preocupado e volto a olha para o gato.

- Estranho, acabei de lembrar de uma frase mas só foi isso, uma frase. Não sei quando eu disse isso.

- Mas você conhece esse gato? - ele me pergunta e apenas balanço a cabeça discordando.

- Só olhei para ele e veio um reflexo na mente.

- Isso deve ser alguma memória sua que você perdeu. Isso já aconteceu?

- Desse jeito não...

- Acho melhor irmos indo, não quero que aconteça algo com você.

Concordo e vamos embora do nosso pequeno passeio.

Quando chegamos na porta de casa, o sol ainda está brilhando e está uma tarde agradável. Não queria entrar agora.

- Podíamos dá uma volta pelo quarteirão - Tayler diz lendo meus pensamentos.

- Adoraria - descemos do carro e vamos andando devagar. Um silêncio diferente do que estou acostumada paira no ar.

- Mika, queria te perguntar uma coisa mas não me leve a mal, é só curiosidade.

Olho para Tayler claramente curiosa, e confirmo com a cabeça.

- Pode perguntar.

- Você namora... Quer dizer... Você tem alguma coisa com o Styles? - ele gagueja um pouco fazendo a pergunta.

Meu sorriso some do rosto e ele percebe isso tentando tirar a pergunta.

- Esquece, não precisa responder, estou sendo intrometi...

- Não, sem problema. É... - clareio meus pensamentos - Eu só não esperava sabe?

- Sim, tudo bem.

- Sobre eu e o Harry é meio complicado. Quando perdi a memória eu estava tendo algo com ele, não concreto, mas sei que estava apaixonada por ele e parece que ele sentia ou sente o mesmo por mim. Mas agora, eu com minha memória totalmente zerada só sinto um amor de amizade por ele, não o vejo como algo a mais. Ele pode continuar apaixonado por mim mas o que sinto por ele não passa disso.

Um peso cai do meu ombro, eu realmente  disse isso em voz alta? Esse tempo todo eu não admitira para mim mesma, não queria falar e aceitar isso por pena de Harry. Sim, isso é horrível, pena é um dos piores sentimentos à sentir por alguém, mas infelizmente eu não amo o Harry, não agora.

Vejo Tayler ficar em silencio e não sei o que falar á não se desculpa por falar isso logo para ele.

- Desculpa, não devia ter jogado isso em você, só estou cansada disso, de esperarem que eu sinta algo do qual não sei se um dia vou sentir. Quero mandar nos meus próprios sentimentos e não que os outros mandem neles.

Sinto uma lágrima quente descendo pelo meu rosto e antes de levantar a mão para limpa-la, Tay me puxa para um abraço, algo que estou precisando muito agora.

Depois de algumas palavras de consolos e lágrimas caídas, me distancio um pouco o rosto de seu ombro mas ainda fico agarrada á ele e olho em seus olhos. Ele desce o olhar para minha boca, sinto meu coração acelerar e já sei o que vem em seguida. 

Antes de pensar em mais alguma coisa, sua boca invade a minha e uma sensação de liberdade invade meu corpo.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...