Pra te fazer lembrar

Mikaella e Ketlin são apenas duas jovens comuns que sonham encontrar um amor de verdade, mas até esse amor verdadeiro chegar, elas duas vão ter que enfrentar vários golpes da vida. Mas uma questão fica no ar: Será que uma grave perda de memória irá acabar com esse amor verdadeiro?

23Likes
28Comentários
23658Views
AA

30. Explicações

Mikaella POV On

- Harry! - Me levanto do chão onde estava escondida e corro em direção á ele que já está com os braços abertos esperando por mim - Graças á Deus você me achou - Percebo que estou chorando e logo vejo que ele também.

- Mikaella, você está bem? - ele se afasta um pouco de mim, depois de alguns segundos nos abraçando. Ele olha minunciosamente meu rosto, suas sobrancelhas se unem - O que houve com o seu rosto? - Acho que ele está falando de alguma vermelhidão que aparaceu depois de ontem, ainda nem tive a chance de olhar meu reflexo.

- Foi de ontem - suspiro lembrando-me de ontem, logo ele me abraça.

- Calma, vamos pro meu carro. Lá você pode me explicar tudo - Ele me leva até seu carro sem soltar minha mão. Quando entramos no carro, ele retira a boina e se vira para mim.

- O que houve com você? Está toda suja e com um parte do rosto vermelha. Procuramos você em todos os lugares - Eu olho para frente lembrando dessa noite completamente louca, respiro fundo e conto tudo:

- Estava quase dormindo lá no quarto do hospital quando uma pancada forte na porta me despertou - Paro de falar por alguns segundos e Harry segura minha mão incentivando para que eu continue e assim faço - Uma garota que nunca vi na vida começou a falar um monte de coisas horríveis para mim. Disse que um dia você ainda iria se arrepender e eu vou destruir sua vida e que ela também acabaria com minha. Disse que você e os meninos estavam lá por obrigação e pena de mim - Ele abre a boca para falar algo mas coloco meu dedo em seus lábios impedindo que fale algo e continuo - Não entendendo o que ela estava falando, chamei ela de louca e fui tocar a campainha para chamar algum enfermeiro, mas no mesmo instante, ela me deu um tapa na cara que fez com que eu ficasse tonta, mas não impediu de a campainha ser tocada. Ela me xingou mais de alguns nomes, me deu outro tapa e saiu correndo. Na porta, eu sei que ela falou algo com alguém, pois ninguém apareceu para olhar como eu estava - Harry bufou ao meu lado e eu sequei uma lágrima que caíra do meu olho - Não pensei muito para onde iria, só queria ir embora daquele lugar, esquecer um pouco dessa briga e também as coisas que ela falou Eu sabia que vocês não estavam lá por pena de mim, vi os sentimentos de cada um vocês lá no quarto, minha amiga explicou tudo antes, então não teria o porquê eu duvidar dela. Logo tirei aquela roupa do hospital, pegando as minhas que estavam no quarto e saí. Por sorte, ninguém me viu saindo e até a sala de visita, para minha surpresa, estava vazia. Quando já tinha andando quase duas quadras do hospital, me toquei que não tinha para onde eu ir, então apenas continuei andando e cheguei até aqui. Alguma coisa dentro de mim disse para não sai desse lugar.

Quando termino de falar estou chorando. Viro o rosto para o outro lado, não querendo ver Harry, sei que deixei ele e os outros preocupados, mas acho que a unica coisa que podia fazer naquela hora era fugir. E foi o que fiz. 

Sinto sua mão puxando meu braço e volto a me virar para ele que logo me puxa para um abraço. Retribuo o gesto, acho que é o que eu preciso nesse momento, segurança. Saber que estou em um lugar salva de qualquer outra pessoa que queira me deixar mais confusa do que tudo já está.

- Obrigado Harry, não sei o que podia ter acontecido... - Começo a falar já saindo do abraço dele, mas ainda próxima.

- Shh... Estou aqui. Estamos aqui e vamos para casa esquecer isso tudo, você só precisa descansar - Concordo e quando levanto minha cabeça, percebo que ele está próximo á mim, muito próximo, posso ver seus olhos verdes se dilatando, olhando para meus lábios. Sinto também sua respiração e seu perfume, um aroma masculino indescritível. Percebo sua respiração ofegante assim como a minha. Não tem, e uma parte de mim, não quer fugir disso. Ele se inclina mais um pouco até sentir nossos lábios se tocarem.

Eu logo retribuo o beijo chegando mais perto dele. Coloco um dos meus braços em seu pescoço e sinto seus braços, um em meu rosto e outro na minha cintura.

Seu beijo é doce e impactante, meio doce também. Com muita calma, sua língua explora minha boca e não posso negar o prazer de sentir esse beijo. Alguns segundos depois tudo muda e fica mais intenso, sua língua tem pressa ao me beijar e parece que ele esperou muito por isso.

Como em um sonho, tudo acaba muito rápido. Uma buzina de carro toca e nossos lábios são obrigados a se separarem. Harry olha em direção ao barulho e depois se volta para mim. Ficamos nos olhando durante um tempo e finalmente ele se move, voltando para o volante e se endireitando para dirigir.

Depois de algum tempo, Harry quebra o clima constrangedor com uma pergunta estranha, pelo menos não esperava esse assunto, e não falamos mais nada sobre o beijo.

- Você pode descrever essa pessoa que falou todas aquelas coisas para você?

- Claro - Começo a descrever a garota. Seus cabelos oleosos, olhos escuros e sem vida, alta e magra. Antes de eu terminar, Harry fecha os olhos, xingando consigo mesmo. Olho duvidosa para ele mas pergunto mesmo assim - Você a conhece?

Ele me olha e sei que sim.

- É a Luana, minha ex. Ela mentiu durante um tempo enquanto estávamos juntos e agora que sei da verdade, ela não quer aceitar o fim - Ele explica olhando para frente.

- Qual verdade? - Ele para por um momento, talvez pensando se deve ou não me contar.

- Antes de você perder a memória, filmou ela falando que só estava comigo por causa do dinheiro, ela inventou uma doença para eu não terminar com ela.

- Nossa Harry, nem sei o que dizer - Busco o que falar mas nada sai. Harry apenas assente e fica em silêncio.

Depois de alguns minutos pensando eu volto a falar.

- Acho que essa garota está pondo a minha vida e sua vida e carreira em risco - Ele me olha claramente perdido.

- Como assim?

- Ela foi capaz de fazer aquilo comigo no hospital, além de mentir sobre algo sério. Acho que ela não mediria esforços para te ter.

Assim que digo isso o silêncio volta tomar conta do carro e acho que isso é um afirmação. Harry sabe da verdade. Sabe que a Luana poderia acabar com a minha vida se ficasse junto á ele.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...