Pra te fazer lembrar

Mikaella e Ketlin são apenas duas jovens comuns que sonham encontrar um amor de verdade, mas até esse amor verdadeiro chegar, elas duas vão ter que enfrentar vários golpes da vida. Mas uma questão fica no ar: Será que uma grave perda de memória irá acabar com esse amor verdadeiro?

23Likes
28Comentários
23561Views
AA

39. Does she know?

Ketlin POV On

-Tudo bem, já estou descendo - grito no meu quarto para minha tia que está me chamando para tentar comer algo. Realmente só tentar, porque nada desce.

Respiro fundo me sentando na cama. Parece que estou em um pesadelo e quem dera fosse, assim poderia acordar sabendo que estaria com Niall, em Londres e com meu pai vivo e minha mãe bem, aqui no Brasil.

Infelizmente nem tudo o que queremos podemos ter. Tem horas que a realidade é uma droga.

- KETLIN!

Reviro os olhos e resolvo descer logo antes que minha tia apareça aqui e isso é a última coisa que eu quero.

Antes de chegar á escada meu celular apita. Não posso deixar de sentir uma agitação do estômago que passa assim que percebo que não é ele. Claro que não. Por que ele iria entrar em contato comigo? Niall tem seu orgulho.

Guardo o celular no bolso sem ver a mensagem e resolvo responder Mikaella mais tarde.

- Pensava que eu teria que te trazer a marra para comer - Tia Elisa diz assim que me ver.

- Acho que isso não seria necessário - Ai como odeio ela.

Ficamos em um silencio desconfortável e prefiro assim. Nunca gostei da tia Elisa, está sempre pensando somente nela e foi sempre assim, nunca ligou para a própria irmã, minha mãe, e acho que hoje ela só está aqui porque... Na verdade nem eu sei. Mamãe sempre me contou as histórias da adolescência dela, brincadeiras, festas, primeiros amores e etc. E claro, também me contou como a tia Elisa era naquela época. Arrogante, ignorante e orgulhosa, só pensava nela mesma. Muitas vezes chegou à humilhar os outros e principalmente minha mãe. Mamãe diz que hoje em dia ela está diferente, que a vida lhe ensinou muito, mas continuo achando que tia Elisa é a mesma de sempre, apenas com mais idade.

Brinco um pouco com a comida e não consigo chegar á segunda garfada. Minha garganta fecha e só sinto enjoo. 

- Ketlin você precisa comer. Não quer ficar parecendo um cabo de vassoura de tão magra, não é?

- Depois de tudo isso não vai fazer diferença. - Me levanto e começo a lavar minha louça. Não quero começar um papo com ela, e ainda mais sobre minha vida que nem eu mesma sei como anda.

- Você tem saber que o mundo não é aquele paraíso que você sempre viveu. Que quis algo e vai ter só porque é você. Você não acha que já está no ponto de crescer menina? Acorda!! Seu pai morreu e sua mãe está com pré-depressão enquanto isso você está fazendo grevinha de fome por conta de um término de namoro? Ao menos esse garoto sabia que estava sendo um brinquedo nas suas mãos?

No momento em que ela diz isso minha paciência acaba e jogo o prato que estava lavando na pia, espirrando água sobre mim e ela, que estava ao meu lado, e logo em seguida quebrando.

- Você não sabe nada sobre mim. Nada. Na verdade o que é que você está fazendo aqui? Nunca se importou comigo ou com sua própria irmã. Acho que tudo o que você um dia sentiu por minha família foi invej... - Não termino de falar. Sinto meu rosto esquentar assim que sua mão toca o meu rosto. Sim, ela me bateu.

- Como ouça falar assim com sua tia? Na minha época as consequência seriam piores.

- Exatamente! Na sua época. Acorda tia, estamos em pleno século 21 e pessoas como você não merecem um pingo de respeito, acho que você nem ao menos sabe o que é isso. - Estamos frente a frente e não sei quem está com mais raiva.

- Olha quem está falando de respeito, aquela que não respeitou o próprio namorado... Legal Ketlin - ela solta um sorriso irônico diante a sua resposta.

- Aliás, como você soube disso?? Eu não te falei nada sobre esse assunto.

- Você devia saber que as paredes têm ouvidos... - Tia Elisa dá de ombros como se fosse a coisa mais normal. Deve ser normal. Para ela.

- ...Ou que você adora cuidar da vidas dos outros. Você não tinha o direito de ouvir minhas conversas. Nunca soube nada de mim e agora vem querer saber? Me poupe.

Não espero a resposta dela, me encaminho para porta. Preciso respirar e longe dela. Porém, antes de chegar

na sala, ela me segura pelo o braço.

- Eu não terminei, preciso falar com você sobre outra coisa e aliás sua mãe também concordou comigo. - Minha barriga se embrulha. Não vem coisa boa por aí.

- Fala logo, o que você está tramando?

- Sua mãe e eu decidimos que é melhor você não voltar mais para Londres.

Perco o ar. Como assim não é para eu voltar mais para Londres? Minhas passagens ainda não foram compradas pois estou esperando uma melhora da minha mãe mas assim que souber que ela está bem, volto imediatamente.

- Você só pode estar brincando. - digo rindo da cara de vitoriosa dela. - Eu não vou ficar aqui nesse lugar - Nunca gostei do Brasil, nunca nem pensei em passar minha vida aqui.

- Brincando? Não Ketlin. Entenda que sua vida é aqui e você sabe que depois dessa morte do seu pai, se você se mudar daqui, sua mãe ficará sozinha. Você entende que eu não quero ter um peso nas minhas costas.

A encaro por um momento com nojo e raiva, e tia Elisa vendo minha cabeça em confusão, sai da sala com o mesmo sorriso irônico me deixando lá, pensando se devo ou não viver minha vida, ou no caso, consertá-la.

Saio do transe com o toque do meu celular. Pego ele e saio da casa. Olhando na tela, vejo que é Mikaella. Algo deve está acontecendo para ela querer falar tanto comigo.

- Mika?

- Até que enfim consegui falar com você. Onde você estava?

- Hum... Almoçando. O que houve? - Olho para os dois lados da rua vendo minhas opções para onde ir. Resolvo ir para um parque próximo á minha antiga escola.

- Como você está? Voltou a comer? - Estou achando o papo dela estranho, pois nos falamos á menos de 2 horas.

- Estou bem e não, nada desce. Me sinto enjoada só com o cheiro de comida. E por aí em Londres, algo novo? Alguma noticia DELE? - Mikaella sabe, Niall. Não consigo não perguntar sobre ele toda vez em que nos falamos.

- Ah... Es-está tudo normal. Por quê não estaria? - Mikaella gaguejou e isso não é algo bom. Conheço ela suficiente para saber que minha amiga não sabe mentir.

- Mikaella o que está acontecendo? Acabamos de se falar e você está fazendo as mesmas perguntas que fez á pouco tempo.

Chego ao parquinho e me sento em um dos balanços. O lugar está vazio e me sinto melhor por isso.

- Só foi uma intuição. Você sabe que sou muito ligada nessas coisas.

- Sei sim - Ela ainda não me convenceu mas resolvo mudar de assunto - Acabei de ter uma grande discussão com minha tia. Não aguento mais. Agora ela veio com a ideia de que quer que eu fique aqui no Brasil e não volte mais para Londres.

- Como assim??? - Ouço um grande barulho no outro lado da linha mas não ligo - Você disse que não, claro né?

- Não é tão fácil assim amiga. Vou ter que pensar muito sobre isso. Ou minha mãe melhora ou vou ter que ficar aqui.

 "Não, ela não pode"- Uma voz no outro lado da linha me chama atenção.

- Mika? Quem está aí com você? Eu tenho certeza que era a voz....

- NÃO! Alguém? Aqui comigo? Só tem eu aqui amiga. Preciso muito desligar, ligo a noite como sempre. Te amo muito. Beijos - Mikaella desliga antes de eu falar tchau. 

Fico com o celular na mão e com os pensamentos á mil. Eu não posso estar doida. Ela a voz dele. Era Niall que estava no outro lado da linha.

 

Olá meninas! Só quero agradecer por cada visualização, isso significa muito para mim. Espero realmente que vocês estejam gostando assim como eu estou amando escrever essa história. Enfim, é isso, Beijos ;)

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...