Perigo Ocupacional

Esta movella foi originalmente escrita em inglês por tallulahflanjee, que deu permissão para que fosse traduzida para português por Andressa Marchi. | Um monte de adolescentes têm empregos de meio período, certo? Bem, Casey também. Mas o dela é diferente, excitante... perigoso. Viver em perigo constante fez dela uma pessoa forte, e andar com identidades diferentes fez dela alguém isolada das pessoas de sua idade. Mas quando ela se muda para Londres alguma coisa muda. Ela faz amigos e conhece Nathan. Pela primeira vez, ela terá que tomar uma decisão. Poderá ela permitir uma vez seu coração comandar sua cabeça?

7Likes
4Comentários
500Views
AA

2. O visual

”Bem vindos ao meu paraíso da beleza. Diga adeus aos fashionistas falidos e diga olá à rainha da passarela. Mi-au!” Esse é Sean, e ele conseguiu mesmo resumir sua personalidade em uma frase. Eu estava em seu salão. Ele é especialista e trabalha com pessoas que precisam mudar completamente sua aparência para se tornarem irreconhecíveis. Ele reclamou e lamentou por minhas pontas duplas e escolha de roupas. ”OK, OK, eu quero tentar alguma coisa diferente, querida, alguma coisa fora do normal. Eu estou entediada com as mudanças que sempre fazemos. Eu vou tentar algo novo, tipo Lady Gaga”.

”Vamos tentar algo não tão Gaga, porque vestidos de carne atraem moscas”, disse Grant.

”Deixei-me em paz. Eu tenho uma milagre para fazer aqui”, respondeu Sean. Grant se afastou com um suspiro.

”OK”, Sean se virou para mim. ”O que você quer fazer? Você quer parecer mais velha, gótica, atlética, ou o quê?”

”Hm” Eu estive pensando sobre isso nos últimos dias, mas eu nunca levei jeito com beleza e cosméticos. ”Alguma coisa fácil de manter”.

”Como sempre”, Sean suspirou.

”Talvez um castanho mais natural. Mas sem plástica, aquilo foi um pesadelo da última vez.” Às vezes eu usava um nariz falso ou um pouco mais de pele que era adicionada a meu queixo, mas era irritante e desconfortável.

”OK, OK, vou deixar seu cabelo da cor natural, alisá-lo, vamos retirar o bronzeado falso, tirar as lentes de contato para que você fique com a cor natural de seus olhos e então vamos consertar suas roupas”, ele decidiu. ”Vou adicionar uma pequena surpresa”, ele piscou.

Eu pensei sobre a surpresinha de Sean enquanto ele cantarolava ”Born This Way” e arrumava meu cabelo. Ele apenas me deixou ver como eu estava depois que tinha terminado. Fiquei chocada ao ver como estava diferente. Eu havia quase esquecido a cor de meus olhos, azuis com contornos verdes próximo a pupila. Meu cabelo estava longo, passando de meus ombros, eu tinha uma franja de lado e então eu vi a surpresinha. Meu cabelo estava pintado de azul nas pontas.

”Eu amei”, arfei.

”Eu sou um gênio, querida”, foi o único comentário de Sean. Ele me levou até seu guarda roupas. Bem, eu digo guardaroupas, mas parecia mais um armázem, cheio de roupas. Havia de todos os tamanhos, algumas masculinas, outras femininas, mas ainda eram um monte. Sean deu uma risadinha enquanto desfilava pela sua bem organizada seção de roupas femininas tamanho 36.

”Quero que você tenha estilo dessa vez, querida”.

"Então faça isso por mim, Sean, é o que você quer e você é muito melhor nisso do que eu," eu implorei. Sean puxou sua melhor cara de desaprovação, mas seus olhos mostravam o contrário. Algumas horas mais tarde, e depois de uma centena de roupas experimentadas, Sean e eu tinhamos finalmente concordado com um estilo para mim. Era verão e eu quase nunca sentia frio, então o meu guarda-roupa consistia principalmente de shorts estampados, vestidos vaporosos e regatas. Meus acessórios eram todos bastante estilo hippie, que eu achei irônico, considerando minha meia-vida secreta como policial e especialista em artes marciais. Sean amarrou uma faixa de cabelo florida em volta da minha cabeça para acompanhar um vestido esvoaçante branco curto. Ele suspirou.

”Maravilhosa, querida”, ele sussurou com lágrimas nos olhos. Eu tive que rir. Ele havia finalmente conseguido me tirar dos jeans e camisetas. Eu precisava admitir que até tinha gostado.

Enquanto eu abria a porta de madeira da recepção, Grant imediatamente se levantou. Eu percebi então quanto tempo já havia passado. ”Qual é, Sean, nós temos coisas para fazer e resolver. Já faz horas!” Grant reclamou.

”Relaxe, querido” foi a resposta de Sean. ”Levou três dias para que Jesus voltasse a viver e ele voltou usando sandalias. Milagres levam tempo”. Grant e eu não conseguimos segurar o riso. Sean piscou para mim e voltou para dentro com sua postura impecável.

”Certo, hora de tratar dos negócios”, Grant disse. Nós pulamos para dentro do carro e nos dirigimos para casa. Bem, minha casa pelas próximas três horas ou coisa assim. Eu sentei na enorme poltrona de couro no escritório de Grant e ele abriu um grande arquivo. ”Esse são os arquivos do seu caso. Nós estamos a caminho de Londres”. Eu dei um gritinho de alegria, porque amava Londres. ”Você conhece o cara que estamos procurando”. Eu o conhecia, infelizmente, estava conversando com ele pelos últimos cinco meses . Como eu não tinha outros planos para o acampamento de treinamento de verão, nós iríamos para Londres para tentar atrair o cara e capturá-lo. ”Como sempre, eu olhei suas conversas e fiz seu perfil para que não haja confusões ou enganos em sua história. Aqui está o seu arquivo.” Eu dei uma rápida olhada.

Name: Casey Fielding

D.D.A:  15/10/1997 (A data real de meu aniversário, assim ficava menos confuso)

Gostos: Esportes (verdade), One Direction (hmmmm) e deseja ser uma  supermodel (sempre).

”Grant, o que é isso? Eu gosto de One Direction? Quero dizer, eles são bonitinhos, mas...”

”Você conhece o acordo. Leia, aprenda e viva isso. Coloque suas malas no carro; Acho que terminamos por aqui.” E era isso. Meu tempo nesse lugar havia terminado junto com o caso. Grant sempre fora objetivo. Ele era gentil e esperto; fez muito pelas crianças e lutou contra muitas pessoas ruins nesse mundo. Mas ele não parecia entender a necessidade de um lar. Eu amei conhecer diferentes lugares do país e odiava a ideia de ter uma vida entediante, mas eu não conseguia evitar o pensamento de que seria legal ter pessoas com as quais eu poderia me importar, além de Grant. Esse é o preço que se paga por aventura. O sacrifício que eu fiz para ser uma heroína. Foi uma boa barganha, eu acho, mas as dúvidas existem...

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...