Na névoa do amanhecer

Esta movella foi originalmente escrita em inglês por ♥MiaFlora♥, que deu permissão para que fosse traduzida para português por Ligia Nunes.

3Likes
0Comentários
470Views
AA

2. 2. Somente você

Segurei a mão de Jacob e fomos caminhando até a minha casa. Jacob abriu o portão para mim.

“Depois de você minha dama”, murmurou Jacob. Eu empurrei o Jacob e comecei a rir. Parei de rir quando vi que Jacob estava olhando para algo, virei a cabeça e percebi um carro prata que me era conhecido, estacionado em frente da minha casa. Pensei de quem poderia ser, mas eu não conhecia ninguém que tivesse um Volvo brilhante, porém, sabia que já tinha visto esse carro antes. Tente pensar de quem seria, mas nenhum nome me veio à cabeça.

“De quem será esse carro?”, perguntei a Jacob.

“Talvez você tenha uma visita", disse Jacob. Percebi pela expressão de Jacob sua preocupação com quem estava lá dentro.

“Mas se Charlie convidou alguém, teria me falado, vamos entrar”, murmurei.

Abri a porta e entrei, com o Jacob ofegante logo atrás de mim, seus olhos estavam apavorados de medo e, em seguida, ficou agitado e gemeu aterrorizado. O rosto de Jacob estava quente e suado, sua respiração era ofegante e ele agitava sua cabeça furiosamente.

“Qual é o problema Jacob?” Perguntei a ele.

“Vampiro”, exclamou Jacob, indignado.

Não, pensei, ele não pode estar aqui, não agora, era o meu maior pesadelo se tornando realidade. Quando comecei a achar que tudo estava bem, ele voltou. Por favor, não arruine a minha vida, implorei.

“Você quer ir embora?”, murmurei.

“Não, eu não vou te deixar”, murmurou Jacob.

Entramos na sala de estar de mãos dadas e eu mantive minha cabeça levantada, preparada para qualquer coisa que pudesse ocorrer. Primeiro pensei, será que devemos ir embora, mas, em seguida, não parecia certo, porque Charlie sabia que eu estava aqui.

“Olha quem está aqui, Bella”, exclamou meu pai Charlie apontando para o sofá.

Olhei para o sofá, e lá estavam de pé, como diamantes espalhados entre as pedras, Alice e Edward. Balancei a cabeça apavorada, sempre que pensava nele ou falava seu nome, doia demais.

“Olá Bella”, exclamou alegremente Alice. Balancei a cabeça, com medo de dizer alguma coisa.

“Olá Bella, faz tempo que não nos vemos", murmurou Edward, olhando frustradamente para minha mão segurando a de Jacob.

“Olá Edward, o que você faz aqui na minha casa?”, perguntei receosa.

“Bella, veja quem está aqui, é o Edward”, relembrou Charlie, como se estivesse dizendo a um bebê que era a sua mamãe, como se eu já não soubesse.

“Eu sei quem é ele pai, o mesmo Edward que me abandonou por acreditar que assim eu ficaria a salvo”, gritei furiosa.

“Desculpe Edward, Bella não sabe o que está dizendo”, disse Charlie.

"Eu não sei pai, ele me largou e agora voltou, justo quando estou me recuperando de tudo que aconteceu”, gritei com lágrimas nos olhos. Segurei o choro, tentando não parecer fraca.

“Bella, me desculpe”, sussurrou Edward.

“Não quero saber, eu não sou mais a mesma Bella que você amou e machucou, ela morreu”, murmurei.

“Bella, vamos embora?”, perguntou Jacob. Balancei a cabeça e me virei, quando dedos gelados seguraram meu pulso.

“Bella”, repetiu Edward carinhosamente. Era tudo fingimento disse a mim mesma, ele te deixou, nunca te amou, ele mesmo disse. Deixei de lado meus pensamentos e olhei para Edward com frieza.

“Deixe-me ir embora Edward, você me magoou”, murmurei, empurrando-o.

“Não Bella, não”, repetiu Edward, balançando a cabeça. Percebi que ele estava zangado, talvez por ver que eu estava viva ou porque tinha seguido em frente.

“Deixe-a ir", gritou furiosamente Jacob, dá para ver que ela vai ter um treco a qualquer momento.

Eu não podia deixar que nada de ruim acontecesse, porque Jacob se machucaria ou Charlie iria descobrir que as coisas que leu em um livro de terror existiam e estavam em sua casa.

“Não”, retrucou gritando Edward, me puxando pelo braço esquerdo.

“Deixe-a em paz, ela é minha”, gritou Jacob, me puxando pelo braço direito.

“Pare Edward”, intercedeu Alice colocando sua mão nas costas dele. Olhei para Charlie e ele parecia confuso com a discussão.

"Deixe a Bella ir", exclamou Charlie.

“Vamos embora Jacob”, sussurrei.

“Não vou desistir de você Bella, você é minha”, Edward esbravejou com raiva.

“Não, você está aqui para ver se eu tinha morrido, bem a sua Bella morreu, e se para você está bem, é melhor se me deixar em paz", gritei, afastando seu dedo.

“Ainda não acabou”, gritou Edward, balançando a cabeça e dando um soco em Jacob.

“É isso, sempre serei do Jacob e eu vou morrer antes de me tornar sua", gritei, enquanto puxava Jacob.

Saimos e tentei me acalmar, repetindo para mim mesma de que tudo estava bem. Jacob está com você e ele nunca vai te abandonar.

“Você está bem?”, perguntou Jacob, com uma expressão preocupada e apaixonada.

“Estou feliz onde quer que você esteja ", sussurrei.

“Bella, sinto muito”, se desculpou Jacob.

"Jacob, você não precisa se desculpar de nada", murmurei.

"Desculpe Bella, não vou deixar ele te machucar novamente!", exclamou Jacob.

"Eu sei Jacob, eu sei", murmurei.

"Eu te amo Bella", sussurrou Jacob, com seus lábios cheios de paixão.

“Eu te amo ainda mais, além do que você imagina", sussurrei, apertando a mão de Jacob.

Eu morreria por você só para te ver sorrindo mais uma vez

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...