O Preço Que Se Paga

O que você faria se descobrisse que a sua vida não é como pensa? Que as pessoas que ama são mentirosas? Any percebe que a sua vida nunca foi real e tudo aquilo que ela acreditava simplesmente não existe. Quando ela acha que tudo está perdido, conhece Jack, um misterioso porém lindo menino que ajudará a encontrar as respostas, más será que ele esta lá por acaso ou para piorar a sua vida?

6Likes
6Comentários
549Views
AA

6. O estranho

  A casa estava vazia, todas as luzes apagadas, os sofás e objetos estavam todos no lugar, mais tinha algo errado, essa hora do dia era para estarem quase todos, menos Carlos que chegava tarde do trabalho, dando um certo desconforto para Any. A falta do irmão a deixou apreensiva de imediato, quando ele estava em casa se sentia segura, precisava dele mais do que em qualquer hora, principalmente com um convidado indesejável. 

-Jack? - se virou e se deparou com ele observando a casa, mais o que chamou sua atenção foi que suas mãos não estavam vazias, ele estava com um porta retrato da família dela em suas mãos. Sua expressão era de dor e sofrimento, como se estivesse sido ferido de alguma maneira - Você está bem?

-Às vezes tem que se aproveitar do momento com a família, ela pode acabar ou se tornar algo que você não reconhece mais - ele engoliu em seco, como se estivesse juntando forças para falar - Você tenta de tudo para ajudar a pessoa, fazer de tudo por ela, pra ver se voltar a ser como antes, mais nada funciona, você toma cada vez mais medidas desesperadas...

Any tentou se aproximar, entender o que ele queria dizer com aquilo, mais a expressão vulnerável do rapaz se foi tão rápido quanto veio, dando retorno ao seu rosto assustador, que não demonstrava muitos sentimentos.

Seu rosto enrijeceu como que percebeu que não deveria ter dito aquilo.

-O que você ia dizendo Any? - continuou como se nada tivesse acontecido. 

-Que talvez possamos fazer o trabalho no meu quarto - falou com certa cautela - pesquisas ajudam não?

-Seria ótimo - disse sorrindo. 

Any guiou Jack pela casa, lembrando como fez a primeira vez com o Rob, quando tinham 8 anos e ele vivia dizendo que parecia um castelo daqueles filmes de magos e fadas e naquela instante ela soube que não conseguiria mais viver sem o entusiamos dele.

-Pode entrar -disse empurrando a porta do quarto.

-É grande - Jack observava tudo, fascinado - Tem certeza que só vive você nesse quarto? 

-Quando era pequena sonhava com um quarto de princesa, acho que meu pai se esforçou ao máximo para conseguir - recordou do pai procurando em todas as lojas tudo que fosse mais parecido com objetos da realeza e quando cresceu e teve que mudar tudo para algo de sua idade a dor no olhar do pai de perceber que sua filhinha havia crescido...

O olhar de Jack se tornou puro desgosto.

-Sempre imaginei que você fosse do tipo princesinha - cuspiu as palavras.

-Não me julgue, tinha 5 anos -falou com magoa na voz -não sabia nada das dificuldades da vida, acredite se fosse hoje não pediria algo assim.

-O que você sabe das dificuldades da vida? -seus olhos estavam escurecidos, não demonstravam nada.

-Pode não ser muito, mais é o bastante - Any endureceu a voz tentando não chorar, não gostava de chorar na frente da pessoas, principalmente naquelas que saberia que não tentaria reconfortá-la. 

-Devo imaginar -respondeu sem emoção

-Se você veio aqui somente para me criticar, sinta-se a vontade para ir embora -disse apontando para porta.

Jack se dirigiu em silêncio até a porta, Any não sabia se tinha feito o certo ou não, odiava pessoas a julgando principalmente aqueles que tinha acabado de conhecer.

-Ei- escutou uma voz do fundo do corredor - Quem é você?

-Nick? - perguntou Any.

-Quem é esse cara Ny ? -disse abraçando a irmã, num ato protetor. 

-Um colega do colégio -falou sem muita convicção - Já estava de saída. 

Jack fez um comprimento de cabeça e seguiu escada abaixo sem dizer uma palavra, fez parecer que Any o tinha magoado.

-O que aconteceu com ele? -perguntou Nicholas.

-Nada com que deva se preocupar -percebendo o olhar do irmão acrescentou - Estou falando sério.

-Eu confio em você -disse empurrando Any para o quarto.

-Você acha que ele fechará a porta certo? -quis saber preocupada.

-Eu desço para ver -falou se virando para porta.

-Nicholas -chamou a irmã, a tempo de ele parar para escutá-la - Você pode vir aqui depois e esperar eu dormir? Não quero ficar sozinha.

-Claro -respondeu fechando a porta. 

 

 

 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...