The Lost JEWEl

Diz-se que o amor e para sempre. Mas o amor de David e Sara vai ter muitos obstáculos a ultrapassar. Descobrir que raptaram a filha e mentiram ao dizer que tinha morrido no parto, deixa qualquer casal chocado, magoado. Será que vão David e Sara achar a sua jóia perdida....Matilde. Leiam por favor :D

1Likes
5Comentários
1725Views
AA

6. the invitation

Estávamos na escola e eu ainda não parava de falar do meu encontro com o David. 
Estava tão contente e estava mesmo a gostar dele.
" sabes que o teu pai não vai gostar muito desse teu amigo!" Disse tomas
" porque?" Perguntei eu comendo um gelado
" entao, o teu pai e bilionario e conhecido por todo o mundo, aparece nas revistas. Queres que continue?" Disse tomas
" continuo sem perceber!"
" o teu pai não vai gostar que tu Andes com um rapaz que não tem aonde cair morto" disse tomas
" tomas!" Repreendeu Lolita
" não acredito que disseste isso!" Disse eu.
" tu as vezes es mesmo parvo!" Disse Lolita
" calma. Eu não estava insultando-o mas pensa bem pulgita. O teu pai e assim! " disse tomas

Pulgita era a minha alcunha. Desde muito pequena pois, era rapariga que não parava quieta. 
" sabes que eu não quero saber disso. O meu pai não sabe! E eu não quero que ele saiba, ouviram?" Disse eu
" claro Sara. Mas tu vais voltar a te encontrar com ele?" Pergunta Lolita
" claro. Ele transmite-me segurança e eu com ele esqueço-me que sou filha dos bilionarios de sempre. Eu não me sinto assim. Eu não me visto como a minha mãe quer, com vestidos feitos por tal estilista, eu não vou ao cabeleireiro todos os dias. Pois eu sou diferente. Vocês sabem. E eu quero que o David veja isso não o que muitas pessoas pensam percebem!?" Disse eu parando de comer
" claro que sabemos mas tu ainda nem conheces o David para ver se ele e mesmo boa pessoa. Pulgita só quero e que ninguém te faca mal" disse tomas
" descansa. Bem vou a casa de banho depois tenho de ir embora ok?" Disse eu indo a correr à casa de banho
" as vezes parece que gostas dela sabes?" Disse Lolita
" o que? O que que estas a dizer? Eu estou contigo!" Disse tomas
" as vezes parece que queres estar e com ela!"
" para com isso Lola!" Disse tomas fazendo festas na cara
" ok, vou pagando no bar, ate já" disse Lolita saindo

Eu tinha chegado a casa e vi a minha mãe como habitual lendo uma revista.
Que tédio sempre chegar a casa depois de uma vida normal e depois virar filha de um casal extraordinário. As vezes eu não queria ser quem sou. Tanta ente sem nada e eu com tudo. O pior era sentir que mão sou tratada como a minha Irma e o meu irmão. Pois eles são como os meus pais. Querem aparecer em tudo. Levar o nome bacelar ate ao topo. E eu sinto-me deslocada.
" ola mãe! Que esta a fazer?" Perguntei eu sentando-me
" querida o que acha que estou a fazer a ver decorações para a sua festa de anos. Olhe veja comigo" disse minha mãe
" ai mãe faltam 15 dias! Tenho tempo para ver isso" disse eu tentado me levantar mas minha mãe impediu
" nao. Nao minha querida o seu aniversario tem que ser um espectáculo. O seu aniversario tem que ser parecido ao das princesas com todo maravilhoso. E elas demoram mais a preparar do que um aniversario qualquer" disse ela

Eu queria um aniversario qualquer uma vez na vida. Todos os anos era tudo igual. Eu nem sei porque ela estava a fazer tanta conversa se eu sei que vai ser tudo igual. Ate com jornalistas e fotógrafos. 
" ok mãe deixe ver" disse eu pegando má revista
" olhe esta decoração. Tudo decorado com luzes em plano branco" disse minha mãe
" sim eu gosto" menti eu
" pronto então eu vou ligar para todo o pessoal e vou começar já a preparar tudo querida" Indo ate ao seu escritório

Na hora do jantar, eu estava a ouvir musica no meu quarto. O único sitio em que me sentia bem naquela casa. 
De repente batem a porta.
" posso querida?" Pergunta meu pai
" ah sim pai" disse eu
O que que ele queria. Espero que nao saiba nada do David. Pensei eu
" querida eu preciso de dizer uma coisa. Amanha vamos iniciar o desabamento das arvores. Quer vir e ajudar-me a coordenar aquilo?" Perguntou meu pai

Eu nem quis acreditar, ele devia estar a gozar comigo.
" o que? O pai esta maluco?" Perguntei eu levantando-me
" eu? Não me fale assim ouviu!?" 
" o pai sabe que eu não estou a favor disso. O pai vai prejudicar muitos animais. Vai destruir os seus lares" disse eu quase a gritar
" Sara! Eu pensei que a menina tinha mudado de opinião. Estes últimos dias tem vindo comigo ate a fabrica pensava que estava do lado do seu pai!" Disse meu pai
" eu queria eu quis tentar. Mas não consigo" disse eu
" a menina e mesmo insolente as vezes!
E melhor a menina jantar aqui no seu quarto" disse ele
" o que? Porque?" 
" esta muito alterada e precisa de pensar melhor do assunto" 
" o pai não gosta mesmo de mim!" Disse eu
" ah e verdade quero ver as suas notas. Espero que tenha conseguido entrar na universidade. Se não vem trabalhar comigo para a fabrica! Percebeu." Disse meu pai fechando a porta.

Eu nao quis acreditar estava a ser chantagiada pelo meu pai. Ele não pode fazer isto. So me apetecia sair dali. Sentei-me um bocado comecei a chorar, mas como eu não sou pessoa de me lamentar, limpei a minha cara. 
E olhei para a janela. Olhei para a porta e vi que ninguém vinha, por isso saltei da minha janela e sai pelo latim sem que ninguém me visse.

Nos primeiros minutos andei andei andei. Mas depois deu-'me uma vontade enorme de falar com David. Ele e mesmo importante para mim, pois só ele me conseguia acalmar naquele momento.
Então decidi ir ate a casa dele. 
Corri e cheguei lá, estavam todos reunidos numa mesa ca fora. Aquilo eram quatro famílias grandes. As casas eram mesmo juntas e eles eram mesmo unidos. Eu fiquei do lado de fora da rede. Não queria incomodar. 
" olha David a menina linda da outra vez!" Disse uma menina pequenina
" Sara?...SARA!" Gritou David
Eu olhei para trás e vi ele a correr ate mim.
" Sara! Que estas aqui a fazer?" Perguntou David
" David eu...preciso de falar contigo" disse eu com a voz a tremer
" outra vez aquela rapariga!" Disse nani

Na casa da arvore de David, estávamos nos. Eu já lhe tinha contado tudo, já tinha chorado e chorado.
" o teu pai e horrível! Desculpa!" Disse David
" eu sei! Juro que não aguento mais!" Disse eu
" ja sei!" Disse David puxando-me
" que tas a fazer"
Nos descemos a arvore e fomos ter com os meninos que estavam a jogar a bola.
" meninos? Venham ca" chamou David
" o que tas a fazer?" Perguntei eu envergonhada
" vamos ensaiar uma vez para a Sara a dança que fizemos hoje de tarde" disse David
" o que?"
" vá. Miguelito liga o radio!" 
A musica começou e todos começaram a dançar.
David virou-se para mim e convidou-me para dançar. 
" o que? Não não não" disse eu
" vá lá, isto vai fazer com que não penses mais...naquilo!" Disse ele
"Ok, prontos"

E dancei, dancei muito até. Senti-me mesmo bem! Ele ensinou-me a dançar uns passos. Ate os pequeninos ajudaram-me o que acho óptimo pois estavam a ver a pessoa que eu sou mesmo de verdade.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...