The Lost JEWEl

Diz-se que o amor e para sempre. Mas o amor de David e Sara vai ter muitos obstáculos a ultrapassar. Descobrir que raptaram a filha e mentiram ao dizer que tinha morrido no parto, deixa qualquer casal chocado, magoado. Será que vão David e Sara achar a sua jóia perdida....Matilde. Leiam por favor :D

1Likes
5Comentários
1686Views
AA

12. Run away from home

Eu já estava. Na cama para dormir, não conseguia deixar de pensar no que ia fazer, decidi ir de manha muito cedo. Pois David também precisava de cuidado em sua casa. 
Só pensava em mim e nele juntos com o nosso filho. Mas por outro lado pensava na minha mãe. Ela era a única que as vezes parecia que gostava de mim! Então decidi escrever uma carta só para ela.

" mãe, escrevo-te porque neste momento quando leres não estarei em casa. Eu decidi sair de casa, porque não suporto mais as atitudes do pai e. Tu que não me defendes! Agora que tens a nina não precisas de mim! Sei que agora vou seguir a minha vida! Uma vida normal sem ter que saber todos os dias que sou filha de pais bilionarios! Por isso fica bem! Beijinhos mãe."

Fui ate ao quarto muito devagar sem eles me ouvirem e pus no livro que minha mãe estava a ler. Pois sei que elas todos os dias lê um bocado.
Regressei ao meu quarto e finalmente adormeci.

No dia seguinte eu acordei as 6 da manha, certinhas. Sabia que meu pai iria acordar as 7 horas, por isso sai de casa as 6.30 sem fazer barulho claro. Como estava ainda a clarear fui devagar ate um jardim que tinha perto de casa. E encontrei David
" então, ninguém te viu pois não?" Disse eu
" não linda! Eu...eu trouxe aqui o dinheiro que a nani tinha guardado, só eu e que sabia. E trouxe o meu também!" Disse ele abrindo a mochila
" ei! Desculpa!" Disse eu triste 
" desculpa? Nos estamos juntos! E agora ainda por cima vem aí um de nos! Estamos juntos nisto ok?" Disse ele abraçando-me
E então fomos ate ao nosso esconderijo. Estava tudo ainda muito escuro para aqueles lados, e eu já me sentia mais cansada.

" aí! Estou um bocado cansada!" Disse eu sentando-me numa pedra.
" olha, eu trouxe-te aqui um colchão pequeno! Quando eu ia dormir para a casa da árvore, para pintar! Eu trouxe para tu não dormires no chão! Pode-te fazer mal!" Disse ele tirando o colchão 
" mas eu trouxe o meio saco-cama!" Disse eu
" mas pões o colchão dentro do saco-cama ! Tens que estar confortável!" Disse ele
" eu adoro-te mesmo! Acho que encontrei o homem da minha vida!" Disse eu mesmo muito feliz
" não digas isso! Tu e que és a mulher dos meus sonhos! E vai tudo correr bem! Vamos arranjar uma solução! Acredita!" Disse David me dando um beijo
Eu voltei-me a sentar.
" tens fome? Trouxe, fiambre, pai, manteiga!" Disse David tirando as coisas
" sim, só sinto é um bocado de frio e esta muito escuro!" Disse eu enrolando-me nos meus braços
" ah, não podia me esquecer da luz né? Trouxe este pequeno candeeiro! E o aquecimento temos que fazer uma fogueira! Sou perito nisso!" Disse ele sorrindo para mim

Estava mesmo feliz, não conseguia pensar no que iria enfrentar, mas sim no que iria ter. Um bebe do David. Melhor era impossível. Mas o pior ainda estava para vir.
Mas vou continuar a contar a minha história, onde ao bocado parei.

O David estava a descansar mais um bocado, eu também, ainda eram 7.00h. Meu pai já devia de estar a pé, mas nunca se vai despedir, por isso de certeza que ainda não sabe de nada. Eu estava acordada. Olhava para David e pensava se estava a fazer a coisa certa. 
Então decidi pegar no meu telemóvel e mandei uma mensagem a Lolita e a tomas. 

" ei lindos! Amigos de coração! Espero que estejam bem! Já sabem o que se passa comigo! Juro que esta gravidez não foi planeada, mas também foi o motivo que faltava para sair de casa. É verdade, sai de casa, estou com o David. Não vou dizer aonde, ainda. Só espero que me entendam e não me façam perguntas. Nos vamos arranjar uma solução e depois deixaremos que vocês nos visitem. Lolita, espero que entres na faculdade, eu agora não posso mas esse sonho não se vai perder! Tomas, não te preocupes tanto comigo! Sempre serás o meu melhor amigo! Gosto muito de vocês! Sara." 

E assim escrevi e enviei a eles e, foi-me deitar.

Na casa de Sara: 
Eram 10.10h o meu pai já tinha saído, a minha mãe estava sentada à espera de nos nos para tomar-nos o pequeno almoço eu e nina.
Nina desceu as escadas com o seu noivo.
" olá mãe então, a Sara ainda não esta ca em baixo!?" Disse nina
" olá Manuela como esta?" Disse o Lourenço
" bom dia queridos! Não a Sara, ainda não desceu. A Marília já foi ver o que se passa. Ela hoje tem exame na faculdade." Disse minha mãe

Depois Marília desceu as escada muito rápido e foi ter com eles a sala.
" minha senhora, a menina Sara não dormiu em casa!" Disse Marília
" como assim não dormiu em casa?" Perguntou minha mãe se levantando
" a cama esta por se fazer e eu fui ver ao guarda roupa e..." 
" desembucha!" Gritou minha mãe
" não tinha roupa nenhuma!" Disse Marília
" oh meu deus não acredito!" Disse minha mãe subindo as escadas apressadamente
Nina e Lourenço também subiram

Entraram no meu quarto, minha mãe revistou tudo. Começou a chorar. Minha irmã foi até abeira da minha piscina ver se via alguma coisa, mas nada. 
" oh não! Não não não!" Disse minha mãe desesperada
" calma mãe! Calma!" Disse nina abraçando-a
Lourenço pôs as mãos à cabeça.


Meu pai estava na fabrica, mais uma vez a fazer o que para mim devia ser considerado um crime. Minha mãe ligou-me para o telemóvel, mas o estava no gabinete e meu pai não estava lá.
Então ligou mesmo para a assistente do meu pai. 
" sim, leva isso para a beira dos da madeira! Telmo! Telmo chegue cá!" Disse meu pai para o pai de David 
" Telmo , o seu filho já não vejo à muitos dias!" Disse meu pai
"Ah o meu filho de inicio tinha ficado doente, agora ele não tem podido vir!" Disse Telmo
" desculpa ele não pode vir!? Ele tem que vir ! Não te lembras do nosso acordo? A vossa família esta em minhas mãos! Por isso eu quero-o aqui mesmo que não tenha condições!" Disse meu pai agressivo
" com certeza!" 

Depois, aparece, a assistente do meu pai apressada.
" doutor Frederico? Para si, é a sua mulher!" 
" a minha mulher? Quantas vezes é que lhe disse para não me ligar enquanto estou a trabalhar?" Disse meu pai ao telefone
" Frederico, Frederico é urgente.." Disse minha mãe chorando
" o que se passa? Seja rápida que tenho que fazer!" 
" a Sara, a Sara saiu de casa!" 
" o que? Como!? Eu vou já para aí!" Disse meu pai, desligando
" Marta? Marta desmarque todas as reuniões, controle tudo aqui por mim! Tenho de ir a casa!" Disse meu pai

Meu pai aparece em casa.
" calma mãe!" Disse nina
" o que se passou?" Disse meu pai
" a nossa filha, Frederico! Ela saiu de casa! Ela não disse nada, não deixou nada!" Disse minha mãe desesperada
" o que que aquela mal educada foi fazer? Ela é mesmo mimada! Ela quando voltar.." Disse meu pai
" quando voltar? O que vai fazer? Tratá-la pior ao que trata? Ela não gosta de si pai! Porque será?" Disse nina levantando-se
"Nina..." Avisou Lourenço
" eu vou para o meu quarto!" Disse nina
" vá vá Lourenço e acalme-a" disse meu pai a Lourenço vendo nina a subir as escadas.
" já ligou a polícia?" Perguntou meu pai
" já. O inspetor Marcelo esta a vir para ca!" Disse minha mãe
" quer que prepare um chá minha senhora?" Disse Marília
" sim, Marília e faça outro para o doutor." Disse minha mãe

No bar da faculdade estavam os meus amigos, Lolita e tomas.
" aqui tens, a torrada e a meia de leite." Disse tomas
" obrigada mor! Olha espera recebi uma mensagem !" Disse Lolita
" eu também!" Disse tomas
Eles leram a mensagem e ficaram paralisados.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...