Little Things

E seus sonhos se realizassem, mas, nem tudo é perfeito. Essa é a Historia de duas melhors amigas que estão tentando realizar seus sonhos. Sera que tudo vai ser perfeito como elas pensaram que iria ser?

0Likes
1Comentários
367Views
AA

6. Sera que isso é um pesadelo?

-Pois é Zayn, as coisas mudam. –Então comecei a pensar em Gustavo que era seu primo. –Sabe o Gustavo é seu primo...

-Olha nem pensa nele, tenho certeza que você deu o troco. –Disse ele ainda fazendo carinho em meu rosto.

-Como assim?

-Olha Dessa, ele é o maior galinha do mundo, ele tem essa pinta de baterista santinho, mas é o diabo Andressa, nem fique com peso na consciência. Ele me contou que andou indo em umas baladas e pegado todas. –Beijei Zayn de novo, dessa vez por causa de Gustavo, aquele idiota, eu que estava começando a amar ele de verdade, agora estou mandando ele a... –Eu te amo.

-Eu também te amo Zayn. –Respondi, com a maior facilidade e sinceridade que existia dentro de mim.

-Namora comigo? Casa comigo? –Zayn perguntou e eu sorri.

-Namorar eu até aceito, agora casar vamos deixar para mais tarde. –Respondi o beijando. –Vou pegar um bolo que tem pronto e um copo de leite, você quer? –Perguntei e ele assentiu. Chegando lá em baixo escuto um barulho na porta, e quando vejo Gustavo chega.

-Oi pequena. –Ele veio me dar um beijo e eu recuei. –Oque houve?

-Eu descobri tudo Gustavo... Zayn me contou que você pegou TODAS na balada. –Disse na lata, e pegando dois pratos e dois copos.

-Quem esta com você? E quando Zayn te contou essa mentira? –Disse ele sínico.

-Eu só não dou um tapa na sua cara porque eu ainda tenho um pouco de educação. –Eu disse botando as coisas em uma bandeja. –E quem esta comigo lá em cima é o Zayn, e se você puder ir embora e voltar amanha para pegar suas coisas eu agradeço. Se você quiser continuar como meu baterista tudo bem. –Eu disse já subindo as escadas. Chegando ao meu quarto Zayn estava tentando se sentar ele fazia umas caras e bocas muito engraçadas, eu fiquei parada olhando e rindo baixinho.

-Tem como a senhorita me ajudar? –Ele perguntou irônico.

-Claro senhor Malik. –Eu disse como se fosse uma enfermeira. Botei seu pé machucado sobre um travesseiro e ele fez uma cara de alivio. –Está bom assim senhor? –Perguntei e depois sorri. –Eu trouxe um pedaço de bolo para você e um para mim e copos de leite.

-Quem estava lá embaixo? –Perguntou mudando totalmente de assunto.

-É... O Gustavo. –Eu disse em um tom de desanimo. –Ele veio me dar um beijo e eu recusei, terminei tudo com ele, mas disse que poderia continuar sendo meu baterista.

-Você confia nele? –Perguntou Zayn com a boca cheia de bolo. –Acho que você deveria tentar achar outro baterista, de preferencia mulher.

-E você confia em mim? Não tem nada a ver Zayn, agora eu estou junto com você, não vou dar em cima do meu baterista. Nem se preocupe, mas acho que você tem razão eu deveria achar outro baterista.

-Cinco Meses Depois-

ESTAMOS DE FÉRIAS! Eu e Zayn estamos firmes e fortes no nosso namoro, Gustavo graças a deus, nunca mais apareceu tudo está indo muito bem obrigado, Harry me trata como uma irmã e eu o amo como um irmão, Niall e Fernanda estão praticamente “casados” eles compraram uma casa, e vivem lá, claro que eles vêm na minha casa, até porque os meninos estão morando comigo, Eleanor e Louis estão juntos, Liam encontrou Danielle ela é um doce, que nem ele, já Harry...

-A gente podia sair hoje né? –Perguntou Harry animado. –Não quero ficar segurando vela.

-Mas não tem ninguém se beijando Harry e o único casal aqui sou eu e o Zayn. –Eu disse. –É melhor você encontrar uma namorada. –Disse brincando.

-Até porque a única namorada que eu tinha o meu melhor amigo roubou de mim. –Disse ele com raiva.

-Ata agora a culpa é do Zayn, até porque foi ele que me traiu com uma mulher IDOSA! Foi o Zayn que me enganou, dizendo que me ama e todo aquele blábláblá, a culpa é sua por eu ter te deixado Harry. –Eu disse com raiva. –Agora toma vergonha na tua cara Harry, porque foi você que fez eu me distanciar de você. -Harry saiu batendo a porta e com cara de bravo, eu sai atrás dele, até porque eu sabia que ele iria fazer alguma cagada, ele saiu correndo com seu carro, e eu fui atrás com o meu, ele corria de mais e eu também, nós já estávamos saindo da cidade, quando meu telefone toca e era Harry me ligando.

-VOCÊ QUER PARAR DE ME SEGUIR? –Gritou o mesmo.

-ESTOU TE SEGUINDO PARA VOCÊ NÃO COMETER ERROS HARRY, ERROS NO QUAL DEPOIS VOCÊ VAI SE ARREPENDER. –Gritei de volta. Só que quando eu fui desligar perdi o controle do carro em uma curva e capotei, eu só sentia que estava girando e descendo alguma ladeira. Não vi mais nada quando o carro bate em alguma coisa que o faz parar.

POV’S Harry.

-VOCÊ QUER PARAR DE ME SEGUIR? –Gritei. Eu estava indo à casa do meu padrasto que ficava longe da cidade, não estava com clima para ir a alguma festa e beber todas.

-ESTOU TE SEGUINDO PARA VOCÊ NÃO COMETER ERROS HARRY, ERROS NO QUAL DEPOIS VOCÊ VAI SE ARREPENDER. –Gritou Andressa de volta, que estava correndo para me alcançar, eu conhecia aquela estrada como a palma da minha mão, mas Andressa nunca tinha ido para aquele lado, e ali tem muitas curvas. Eu só ouvi um barulho muito alto, olhei pelo retrovisor e vi o carro de Andressa capotando na estrada e indo direito para o barranco, ali era uma área cheia de arvores. Freei o carro bruscamente, e sai correndo atrás de Andressa, o carro dela estava parado em uma arvore, na qual destruiu o lado do motorista, desci o barranco quase caindo, cheguei lá e a vi desmaiada, espero, sangrando, sua testa estava com muitos ferimentos, assim como suas pernas e seus braços, peguei meu celular, e liguei para o hospital pedindo uma ambulância, liguei para os meninos, e eles em 15 minutos estavam ali, Danielle, Eleanor e Fernanda vieram junto, tiraram ela do meio das ferragens do carro, botaram ela dentro da ambulância, eu entrei junto, ela não respirava direito, segurei sua mão firme e comecei a chorar.  Chorei porque eu era culpado de tudo isso, se eu não fosse tão ignorante e não tivesse brigado com ela e não tivesse saído correndo de carro ela não estaria aqui, dentro de uma ambulância com alguns aparelhos ajudando-a a respirar. Senti que ela apertou minha mão, muito fraco, mas senti que logo depois ela largou minha mão e o aparelho que media seus batimentos cardíacos apitou, em um ruído só. Os médicos fizeram algumas coisas, e o cara que dirigia a ambulância começou a correr mais, e eu só vi quando as portas da mesma se abriram e tiraram ela dali de dentro. Eu corri atrás dos médicos, mas eles me impediram de ir junto e disseram que era para eu ficar na sala de espera. Os meninos e as meninas estavam lá, e quando me viram se levantaram, eu não conseguia falar só lagrimas desciam pelo meu rosto incontrolavelmente.

-Então, eles disseram o estado dela? –Perguntou Zayn com muita dificuldade, até porque todos ali estavam chorando, mas não como eu e Zayn. Neguei com a cabeça, e me sentei. Comecei a rezar novamente, pedindo para que me botasse em seu lugar, mas já era tarde de mais. Zayn fechou os olhos e deixou as lagrimas escorrerem assim como eu fiz o mesmo.

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...