Irresistible

”Until I met you, I could not imagine going through life with one person. Now I can not imagine going a day without you.”

”Até conhecer você, não me imaginava passando a vida com uma única pessoa. Agora não consigo imaginar passando um dia sem você.”

17Likes
9Comentários
6851Views
AA

9. Capítulo 9

  Depois de deixar o aeroporto eu fui direito para a aula de culinária, eu não pude ir à escola mais cedo, porque fui me despedir do Niall então fui direto pra lá. Era dia de aprender a fazer sobremesas, e aprendi a fazer torta alemã, era uma coisa bem fácil, mas o professor deu varias dicas. Estava no final da aula, todos estavam saindo da sala e eu estava lá sozinha com o professor Oliveira.

- Oi, professor. Posso falar com o senhor? – eu disse olhando pra ele. Ele estava limpando a pia.

- Claro! – Ele soltou o pano e se apoiou na pia olhando pra mim.

- Bem... Quando que as aulas vão acabar? – Eu perguntei.

- Em três meses, por quê? – Ele estava com feição de curiosidade.

- Porque eu terei que sair do curso...

- Mas por quê? Você é nossa melhor aluna! – Ele disse surpreso.

- Eu tive alguns problemas... E eu não tenho mais dinheiro suficiente pra pagar o curso.

- O que? Você não trabalha?

- Não. Eu tinha um dinheiro guardado, por isso eu podia pagar, e meu namorado estava me ajudando, mas ele viajou hoje e eu não quero que ele fique pagando isso pra mim, eu fico incomodada. – eu falava e gesticulava com as mãos.

- Eu entendo... Olhe, talvez isso seja completamente loucura, mas eu vou falar com o diretor do curso. Talvez você possa ficar aqui até final de Julho com uma bolsa.

- Não professor, não precisa fazer isso. Eu agradeço de verdade, mas ele nunca me daria uma bolsa.

- Não custa nada tentar. – ele estava animado. – Você é minha melhor aluna, eu quero que você fique até o final.

- Obrigada, professor. Se isso der certo, eu vou ficar lhe devendo uma bem grande. – eu o abracei.

- Eu sei disso. Por isso que quando você tiver seu restaurante, eu vou querer uma noite de comida grátis. – Ele riu.

- Fechado! – Eu sorri. Eu via o professor como um pai pra mim. Ele às vezes me dava muitos conselhos bons, coisa que meu pai não tinha tempo pra fazer.

 Eu fiquei pensando ‘’Se eu conseguir a bolsa seria maravilhoso, mas eu não tenho a mínima ideia de como vou falar isso para o Niall... ’’ Eu fui pra casa, Sam estava lendo uma revista local de Londres.

- Hey. – Eu disse pondo minha bolsa na mesa.

- Oi... Você já viu esse artigo sobre a gente? – Sam perguntou me mostrando a revista.

- Sobre a gente? Não... Meu Deus! Onde eles conseguiram essas fotos? – Eu estava chocada! Eram fotos minhas e da Sam numa festa privada no verão passado no Brasil. Nós estávamos completamente malucas nas fotos.

- Eu não tenho ideia! Talvez eles pegaram as fotos no Facebook. – Sam disse.

- Mas eu não postei lá.

- Nem eu...

- Cara, isso é loucura! – Eu sentei do lado dela e li o artigo da revista com ela. – Olha o que eles falaram... Eles acham que nosso namoro é falso... E disseram que isso tudo é pra não pensarem que Niall e Zayn são gays. Mas que merda de revista. Parece que a historia de ‘’Larry’’ está se repetindo.  – Eu ri e joguei a revista no chão.

- Nem me fale... Essas revistas precisam de mais noticias... – Sam cruzou as pernas e se virou pra mim. – Mas me diga, você falou com o seu professor?

- Sim... Eu acho que eu não vou ver o Niall de novo tão cedo.

- Por que?

- O professor disse que talvez ele possa conseguir uma bolsa pra mim com o diretor do curso. E eu realmente não quero perder isso. – Eu disse olhando pra ela.

- Bem, Niall vai ficar um pouco triste, mas ele precisa entender. – Sam me avisou.

- Eu preciso descobrir como contar isso pra ele. – Eu fixei o olhar para um ponto qualquer. – Ah, e eu preciso ir à escola pra avisar que vou sair.

- Por que? Você não vai ficar aqui por causa do curso mesmo? Continue estudando. – Sam disse.

- Eu sei, mas o dinheiro está acabando, Sam, Niall estava me ajudando a pagar o curso e a escola, não quero que ele fique me sustentando, então eu vou sair da escola.

- Por que você não me falou que estava precisando de dinheiro? Eu ainda tenho muito na conta, meu pai tem depositado pra mim.

- Não, não precisa, sério mesmo. Vai ser melhor assim.

- Mas se você for sair da escola, você vai ter que sair da casa. – Sam pensou numa coisa que eu não havia pensado antes.

- Eita, é mesmo... E agora? – Eu fiquei preocupada. Como eu não havia pensado nisso?

- Por favor, me deixa pagar pelo menos a escola! Depois você me paga de volta. – Sam disse com um olhar super ‘’mãe’’.

- Okay, mas eu prometo que vou te pagar quando eu puder! – Eu a abracei.

- Okay. Mas vem cá, por que você não pede dinheiro ao seu pai?

- Não quero pedir nada pra ele. – Eu me levantei do sofá.

- Deixa de ser orgulhosa, Elen. – Sam descruzou as pernas.

- Não é questão de orgulho, depois ele vai ficar jogando na minha cara que me ajudou nisso e aquilo, e eu não quero isso. – Eu expliquei.

- Nada mais que orgulho! – Eu taquei uma almofada nela e me sentei no sofá de novo. Ficamos lá conversando sobre outras coisas até que Yuka e Esther chegaram. Eu acho que eu não as tinha visto por uns dois dias.

- Oi, bitches. – Sam disse, esse era o modo carinhoso de chamar a gente. Elas vieram sentar no sofá com a gente. Esther sentou do meu lado e Yuka se sentou no chão.

- OMG! Ainda bem que vocês estão aqui, precisamos contar tudo que aconteceu. – Esther disse super animada.

- Então fala logo! – Eu disse curiosa.

- Vou deixar a Yuka falar primeiro, porque ela fala menos. – Esther disse.

- Ai meninas, foi tudo tão lindo! No primeiro dia eu e Liam fomos ao parque de diversões, foi perfeito! Exatamente como nos filmes, ele comprou um ursinho pra mim, brincamos, comemos e conversamos muito. Ele fala tão rápido, as vezes eu não entendia direito o que ele falava, mas ele estava tão lindo que eu fingia que estava entendendo tudo. – Yuka disse com cara de ‘’coração’’. Enquanto eu e Sam ficávamos só fazendo ‘’awww que fofo’’. Liam sabia ser romântico. – No segundo dia ele me levou para na fazenda do avô dele em Wolverhampton, é muito longe daqui. Nós andamos a cavalo, ele me mostrou o celeiro, eu conheci a família dele, e no celeiro quando ele estava me mostrando as miniaturas de aviões que o avô dele tem, ele me beijou! Nosso primeiro beijo! Foi perfeito! Depois disso ele me trouxe pra casa. – Os olhos da Yuka estavam brilhando de tanta alegria. Liam foi tão fofo e romântico. Eu realmente acho que eles foram feitos um para o outro.

- Aww que lindo! E você se despediu dele hoje? – Sam perguntou.

- Sim, pelo telefone. Eu não pude ir ao aeroporto.

- Entendi...

- Agora conta a sua historia, Esther. – Eu falei virando meu olhar pra ela.

- Bem, comigo foi mais radical. No dia um, nós fomos para um lago, muito longe daqui também. Ele dirigiu até lá. Eu não levei nenhuma roupa extra, ele não me avisou de nada. E nós andamos de canoa, ele estava remando e eu também. Um dos remos dele caiu na agua, e quando ele estava tentando pegar o remo, ele caiu! Eu fiquei rindo demais dele, então ele me puxou e eu caí na agua também. Foi loucura! Ficamos de frente para o outro, rolou um clima e nos beijamos. Voltamos pra casa todos molhados, foi demais. No dia dois, a gente foi para o cinema e em um restaurante.

- Nossa! Por que você não pediu pra ele te levantar no colo dentro da lagoa? Só pra parecer o filme Dirty Dancing. – Eu fiz uma piada fail.

- Pior que eu pensei isso no momento. – Esther riu.

- Bem, meninas, eu acho que todas nós estamos namorando One Direction. – Sam disse olhando pra gente.

- Só o Harry que precisa de alguém. – Yuka disse.

 - Acho que ele não está procurando ninguém. – Eu comentei.

- Ele já achou, mas essa pessoa já tem dono, né Elen. – Sam disse. Eu queria mata-la.

- O que? – Esther perguntou.

- Nada não, Sam é maluca. – Eu levantei do sofá e fiquei encostada na janela.

  Nós passamos o dia em casa sem fazer nada. Eram duas horas da manha e ele me ligou. Londres e Glasgow tem o mesmo fuso horário, e Escócia foi o primeiro país da turnê além de Inglaterra e Irlanda.

- El? – Niall disse. Ele estava com voz de cansado.

- Oi, amor. – Eu estava com voz sonolenta.

- Cara, eu sempre te acordo. – Ele riu.

- Num é? Eu preciso fazer isso com você algum dia. – Eu estava deitada na cama.

- Amor, está uma loucura! Acabei de entrar no hotel, saímos tarde da arena do show, e as fãs ainda estão aqui! – Ele sempre ficava surpreso com as fãs.

- Tem muita gente na frente do hotel? – Eu perguntei.

- Sim, muita! Mais do que no ano passado.

- Nossa! Tira uma foto pra eu ver. – Eu estava curiosa.

- Eu já tirei, vou te mandar mais tarde.

- Okay... – Eu tossi. – Baby, é melhor você ir pra cama, você precisa descansar.

- Tudo bem, e você volte para os seus sonhos. – Ele disse.

- Pode deixar, Nialler.

- Love you, El. – Ele disse devagar.

- Love you too. – Nós desligamos. Eu estava olhando para o teto e caí no sono de novo. Eu acordei às seis e meia da manha, eu estava tossindo muito, eu estava quente, com dor de garganta, e não pude ir para a escola de novo. Sam estava um pouco preocupada comigo. Ela me deu alguns remédios antes de ir para a escola. Eu fiquei na cama o dia todo. Após o horário de almoço, Niall me ligou de novo.

- Oi, Nialler.

- Hey, baby, eu acabei de acordar, algo me diz que eu estou atrasado pra algo. – Niall disse com voz sonolenta.

- Você deve estar mesmo. – Eu comentei.

- Você está bem? Sua voz está diferente.

- Eu estou doente, eu acho. Peguei uma gripe forte. – Eu disse limpando o nariz, ele estava entupido.

- Oh, eu queria estar aí pra cuidar de você. Você tomou remédio?

- Sim, Sam me deu uns aqui. Mas como foi o show de ontem? – Minha voz estava uma droga.

- Maravilhoso. Os meninos e eu ficamos felizes demais com os fãs.

- Posso imaginar.

- Elen, você está precisando de alguma coisa? – Luca perguntou entrando no meu quarto.

- Não, Luca, eu estou bem, obrigada. – Eu respondi sorrindo.

- Hum... Luca está cuidando de você? – Niall perguntou com uma voz estranha.

- Mais ou menos. Não tem ninguém em casa, então ele vem aqui no quarto pra ver se preciso de algo. – Eu disse tossindo entre algumas palavras.

- Hum... Okay. Baby, eles estão me chamando pra ir para o Soundcheck, se cuide, ok? – Ele disse.

- Okay, Nialler. Love ya.

- Love and miss you. – Que bom ouvir a voz dele.

  Eu estava criando forças para me levantar, meu corpo todo estava doendo. Eu coloquei um cobertor enorme em volta de mim e fui até o banheiro e depois até a sala. Luca estava na mesa fazendo alguns trabalhos da escola.

- Você está melhor? – Luca perguntou olhando pra mim.

- Não muito, mas eu vou sobreviver. – Eu sentei no sofá. – Por que não foi pra escola hoje?

- Acordei atrasado, aí decidi ficar em casa. – Ele disse. – Você quer um pouco de café? Eu posso fazer pra você.

- Não, não precisa... – Meu nariz estava muito entupido.

- Elen, você não bebeu nem comeu nada hoje, vou fazer um café e algo pra você comer sim. – Ele se levantou e foi para a cozinha. Eu estava assistindo TV e meu celular tocou de novo.

- Damn it! Eu sou tão importante assim pra esse povo me ligar toda hora? – Eu falei sozinha enquanto eu estava levantando pra pegar o celular que eu tinha deixado em cima da mesa.

- Não não, eu pego pra você. – Luca disse falando alto e correndo pra sala feito um ninja. Ele atendeu ao telefone pra mim, e eu estava no sofá ainda. – Elen, é o professor Oliveira. – Luca disse me dando o telefone.

- Oi, professor. – Minha voz estava péssima.

- Oi, Elen, você está bem?

- Não muito, estou um pouco doente, mas nada grave.

- Oh, espero que você fique melhor, porque você tem que cozinhar pra mim amanha! – Ele disse.

- O que? Por quê? – Eu estava confusa.

- Eu falei com o diretor, mostrei suas notas, falei do quanto você cozinha bem e é boa no que faz, e contei a sua historia, e ele disse que vai lhe dar a bolsa.

- Sério????? Caramba! Eu não sei o que dizer... Obrigada! Muito obrigada! – Eu estava tão feliz.

- Você pode recomeçar amanha, se você estiver melhor é claro.

- Okay... Obrigada de novo, professor.  – Nós desligamos. Eu estava tão feliz. Meu corpo todo ainda estava doendo, mas eu mantive um sorriso enorme no rosto. Luca me trouxe um café e torrada pra comer.

- O que o professor te disse? – Luca se sentou ao meu lado, colocando o prato com a torrada e o café na mesinha de centro.

- Eu ganhei uma bolsa no curso! – Eu o abracei.

- Wow! Parabéns! – Ele ficou um pouco envergonhado. Nosso primeiro abraço.

- Me desculpe, é que eu estou muito animada. – Eu o soltei.

- Que nada... Você pode me abraçar quando você quiser. – Nós rimos. Eu comi e bebi o café, e ele continuou fazendo o trabalho. As meninas chegaram, nós conversamos um pouco e depois fomos dormir.

  Na manha seguinte meu corpo ainda estava doendo, mas eu queria ir para a aula. Fui para a escola umas nove horas da manha. Niall me ligou quando eu estava na rua.

- Hey, amor. – Eu disse e minha voz ainda estava horrível.

- Você ainda está doente? – Ele me perguntou.

- Mais ou menos, mas estou melhor que ontem. – Eu disse. Um carro começou a buzinar, e estava muito alto.

- Onde você está? – Ele disse bocejando.

- Na rua... Indo para a aula... – Eu disse bem devagar.

- Hum... Você já conversou com o seu professor do curso?

- Bem... – Eu estava tentando mudar de assunto. – Baby, você deve estar cansado, deve ter tido um show e tanto ontem à noite, porque você não dorme mais um pouco?

- Você não falou com ele, né?

- Eu falei, mas... – Eu gaguejei. – Olha, eu tentei, mas eles me deram uma bolsa até o fim do curso, eu não pude dizer não.

- E quando termina o seu curso? – A voz dele estava um pouco diferente.

- Em agosto.

- O que? Quatro meses? – A voz dele aumentou.

- Desculpa, eu sei que é muito, mas eu não posso deixar isso tudo pra trás. – Eu estava parada em frente à escola e falando no celular. – Niall, eu tenho que entrar pra aula, mais tarde a gente conversa, okay?

- Tudo bem. Tchau. – Nós desligamos. Mesmo com esse pouco de tensão, eu consegui assistir a aula em paz. Na hora do intervalo eu fui para a biblioteca para que ninguém me visse. Nenhuma das meninas era do tipo intelectual pra passar um tempo vago na biblioteca. As horas se passaram, e o tempo na escola acabou. Eu estava saindo quando Niall estava parado encostado no carro dele.

- Oi, gatinha. – Ele disse me pegando na cintura e me beijando.

- Oh my God! Eu não esperava te ver aqui. – Eu sorri. – Desde quando você dirige?

- Bem, eu fiz as aulas de direção escondido de você, foi tipo uma surpresa. – Foram duas surpresas! Quando ele me ligou antes da aula, ele já estava em Londres, ele pegou um avião logo depois do show na noite anterior.

- E foi mesmo. – Entramos no carro. Ele me levou para seu apartamento. Senti falta daquele lugar. Entramos, e eu coloquei minha bolsa na mesa. Ele estava de pé encostado no balcão da cozinha. – Me desculpa? Eu sei que eu deveria ter te avisado. – Eu tive que tocar nesse assunto de novo.

- Cara, quatro meses... São como quatro anos longe de você. – Ele mudou de feição. Foi engraçado, estava tudo tão normal, só foi eu tocar no assunto e BUM.

- Eu sei! Você acha que eu não vou sentir sua falta também? Eu vou, okay? – Eu estava ficando rouca. – Se você quiser terminar, eu te entendo, você fez isso antes com a sua primeira namorada, está claro que você não suporta namorar a distancia.

- O que? Não! Nunca mesmo diga isso de novo! – Ele parou de falar por mais ou menos dez segundos e fixou o olhar em meus olhos com suas mãos no meu rosto. – Terminar com você iria fazer as coisas ficarem mais difíceis, eu sofreria mais. – Ele respirou fundo, e eu estava quieta. – Bem, eu terei que esperar por você. Eu entendo que é um sonho teu ser cozinheira e se tornar numa grande cheff, não serei eu que destruirei isso.

- Tem certeza que você quer fazer isso? – Eu perguntei.

- Sim. Você tem que viver a sua vida, assim como eu estou vivendo a minha. – Ele me abraçou. Eu pus meus braços em volta da cintura dele. – Bem, vamos comer alguma coisa e depois eu te levo no curso. – Ele sorriu.

- Você vai cozinhar? – Eu perguntei com uma cara de tipo ‘’really, bitch?’’.

- Sim, aprendi uma coisa bem gostosa e rápida de se fazer. – Ele ligou o fogão.

- O que?

- Macarrão instantâneo.

- Nossa, é delicioso. – Eu fui sarcástica. – Nada vai mudar, né? – Eu perguntei com um pouco de medo.

- Entre a gente? Claro que não!

- Tudo bem... Então, enquanto você faz o estupendo macarrão, vou ao banheiro. – Eu fui. O macarrão ficou pronto e almoçamos. Niall teve a péssima ideia de me levar no curso a pé. Muitas pessoas ficaram olhando. Nós estávamos em frente ao curso, e algumas meninas começaram a se juntar em volta da gente. Cara, que doideira. Quero dizer, eu não sou nenhum dos meninos do One Direction, eu sou apenas uma namorada e as fãs estavam loucas querendo tirar fotos comigo. Foi inacreditável. Ficamos com as meninas por volta de cinco minutos e ele entrou no curso comigo.

- Uau. Essas meninas são loucas. – Eu ri.

- Elas são demais. Você não fica irritada com isso, né? – Niall perguntou.

- Claro que não. – O professor Oliveira estava passando, e eu o chamei.

- Professor. – Ele veio até mim.

- Hey, Elen. Vejo que está melhor. – Ele disse me cumprimentando.

- Sim, senhor. Eu queria lhe apresentar uma pessoa... – Eu puxei a mão de Niall. – Professor, esse é Niall, meu namorado, Niall, esse é o meu professor, professor Oliveira. – Eles se cumprimentaram.

- Prazer em conhecê-lo, Elen fala muito sobre o senhor. – Niall disse colocando as mãos no bolso.

- O mesmo. Mas ela não tinha me dito que você era um dos meninos do One Direction. – O professor comentou.

- Pois é, tinha me esquecido desse pequeno detalhe. – Eu disse rindo.

- Bem, a aula tem que começar. – O professor disse.

- Okay, eu vou ficar te esperando aqui. – Niall disse.

- Mesmo? São duas horas de aula.

- Sim, eu espero.

- Okay, então. Até logo. – Eu disse indo em direção a sala de aula.

  Minha aula acabou e fomos direto para o apartamento de Niall de novo. Era apenas quatro horas da tarde, e a única coisa que queríamos era ficar juntos naquele lugar. Estava muito frio, então eu peguei uma calça de moletom do Niall, e um casaco com estampa do Bob Esponja. Ele estava deitado na cama quando eu saí do banheiro vestida assim.

- Ah não, eu não acredito que você encontrou isso. Que vergonha. – Niall disse com o controle da TV na mão e olhando pra mim.

- O que foi? Eu amo Bob Esponja. – Eu disse me deitando na cama do lado dele.

- Só você mesmo. – Ele sorriu. – Você ficou linda vestida assim.

- Ah para, estou parecendo um saco de batata. – Eu puxei o edredom para me cobrir.

- O saco de batata mais lindo do mundo. – Ele me abraçou por debaixo do edredom. Ficamos um de frente pro outro debaixo do edredom. O quarto estava claro ainda com a luz da tarde.

- Eu estava pensando, acho que fomos um pouco dramáticos em relação a distancia de quatro meses... – Eu disse.

- Também acho. Ainda bem que ninguém sabe. – Niall sorriu. Ele estava mexendo no meu cabelo.

- Você tem quantos dias de folga? – Eu perguntei.

- Tenho oito dias antes de ir pra França. – Niall disse olhando pra mim.

– O tempo é curto, mas vamos curtir esses dias.

- Claro... E eu queria te perguntar uma coisa. – Niall ficou mais perto de mim e colocou sua mão esquerda na minha cintura.

- Okay... – Eu simplesmente sorri pra ele.

- Não é uma grande coisa, mas... Eu queria te dar a chave do meu apartamento. Ninguém tem, nem minha mãe ou qualquer amigo. – Ele estava olhando pra mim.

- Sério? Você quer mesmo me dar a chave? – Eu perguntei. Eu não sabia se isso era normal, ele era meu primeiro namorado, eu não sabia como as coisas funcionavam.

- Sim. Não é só meu apartamento mais, é nosso. Você é a princesa do meu castelo agora. – Nós rimos. – Eu estou rindo, mas é sério, isso é importante pra mim... Você é importante pra mim. – Ele segurou minha mão direita.

- Ai, Niall, você é fofo demais! – Eu sorri. – E eu estou vendo que eu sou importante, você está debaixo do cobertor comigo e você nem tentou nada. – Eu ri.

- Pois é... Eu estou tentando me controlar aqui, mas eu não posso dizer que as coisas não estão tensas, se é que você me entende. – Niall me fez rir. Foi uma noite especial, e mais uma noite sem tentativas dele de ir pra cama comigo. Era a mágica entre nós e eu sei que eu o matava às vezes com isso.

  A manha seguinte era sábado. Nós acordamos por volta de nove horas da manha. Eu estava na cama ainda e tossindo um pouco, Niall estava na cozinha. Eu me levantei da cama e estava quase saindo do quarto e ele chegou com uma bandeja com café e pão com cream cheese.

- Volta pra nossa cama... – Ele disse vindo à minha direção. Eu sorri com minha cara de sono.

- Nossa cama? – Eu disse toda boba e sorrindo timidamente.

- Sim... Nossa! – Ele sorriu. – Bem, eu sei que você não gosta muito de chá então fiz café. Está quente. – Ele disse parado de frente pra mim.

- Obrigada, Nialler. – Eu o beijei. – Ow, está muito quente mesmo. – Eu disse queimando minha boca.

- Eu disse, baby, tome cuidado. – Ele pôs a bandeja na cama e se sentou. Ele ligou a TV no canal de esportes. – Você liga se eu assistir futebol? – Ele me perguntou.

- Não, está tudo bem, eu gosto de futebol também. – Nós ficamos o dia todo no apartamento.

Já era noite, por volta de nove e meia, e eu estava procurando uma meia no closet do Niall quando eu encontrei uma caixa grande e branca.

- Hey, babe, o que é isso? – Eu perguntei gritando, ele estava no banheiro.

- O que é o q... Ah, essa caixa? – Ele disse entrando no closet e ficando um pouco sem jeito.

- Sim, o que é isso? – Eu estava olhando pra ele.

- Ah... É um... Okay. – Ele estava sem palavras. – Eu estava esperando pra te dar isso, mas é agora... É um presente pra você. Abra! – Ele sorriu.

- Sério? Nossa, eu nem fiz nada pra ganhar isso. – Eu disse abrindo a caixa. – Oh my... Niall! É lindo! – Era um vestido! Um vestido preto e lindo!

- Eu me lembro de que uma vez no centro de Londres, nós estávamos olhando as vitrines e você amou esse vestido, mas você não tinha dinheiro, então eu o comprei pra você. – Ele disse pra mim.

- É maravilhoso! Obrigada, Nialler! – Eu coloquei o vestido dentro da caixa de novo e o abracei.

- Você podia usá-lo no dia vinte e sete. Os meninos estão planejando ir num restaurante aqui perto... Zayn, Liam, Louis e as garotas também. – Niall disse com suas mãos na minha cintura.

- Legal... Mas e o Harry? Ele também vai?

- Acho que sim, deve ir com o Josh, Dan... Acho que Sandy e Jon não poderão ir. – Niall disse.

- Okay... – Eu o beijei.

  Nós comemos e fomos dormir. Os dias se passaram e Niall e eu curtimos nosso tempo juntos. Eu dormi no apartamento dele esses dias, só fui uma vez em casa pra pegar roupas, e só conseguia falar com a Sam na escola. Ela dizia que Zayn e ela estavam ótimos, ela estava amando a família dele e todos os primos dele.

  Dia vinte e sete chegou e eu estava dentro do closet me arrumando para o jantar no restaurante. Eu poderia morar dentro daquele closet, era enorme! Eu vesti o vestido lindo e me olhei no espelho. Ele era todo preto, curto, com tecido parecido com seda por baixo e revestido com renda em formato de flores. As mangas do vestido eram de renda também até o cotovelo e tinha um decote enorme nas costas, o que me fez não usar sutiã. Eu pensei em usar meia-calça, porque o vestido era muito curto, mas Niall gostava das minhas pernas. Eu calcei um peep toe roxo, passei batom vermelho e delineador e deixei o cabelo solto e cacheado. Niall já estava pronto sentado no sofá esperando por mim. Eu saí do closet e do quarto e fui para a sala procurando pelos meus brincos.

- Você viu meus brincos de argola? – Eu perguntei pra ele.

- Oh my Gosh, você está... WOW! – Niall disse olhando pra mim.

- O que? Tem alguma coisa de errado? – Eu parei e olhei assustada pra ele.

- Se ser sexy e gostosa significa ‘coisa errada’, então sim, está tudo errado em você. – Niall disse se levantando do sofá e parando de frente pra mim. – Eu não sabia que esse vestido era tão curto.

- Seu idiota. – Eu dei um sorriso sem graça. – Eu também acho que é muito curto... Eu pensei em vestir uma meia-calça, o que você acha?

- Não, está perfeito assim! – Niall disse se aproximando de mim. – Você sabe... Vai ser difícil me controlar hoje à noite... – Ele colocou a mão direita nas minhas costas e a outra no meu pescoço.

- Você não é o único... – Minha respiração estava acelerada. Droga! Ele estava tão hot naquela noite, com aquela camiseta branca gola V, blazer azul marinho e calça jeans.

- Nós não precisamos nos controlar então... – Ele disse muito perto da minha boca, quase me beijando. Eu estava pegando fogo por dentro.

- Okay... Bem... Nós temos um jantar pra ir... – Eu disse ainda muito perto dele. – Nós podemos resolver essa questão de controle mais tarde.

- Tudo bem. – Ele sorriu. Eu saí de perto dele, eu estava meio ‘tonta’ até. Eu peguei meu telefone e fui em direção à porta.

- Hey, são esses os seus brincos? – Ele disse segurando eles.

- Sim! Obrigada! – Eu os peguei. Nós descemos e entramos no carro. Levou apenas alguns minutos para chegarmos ao restaurante que se chamava Galvin at Windows. Todos já estavam lá, Liam, Yuka, Louis, Esther, Zayn, Sam, Josh, Dan, Andy, Maz, Anthony, Stan e Harry. Os meninos reservaram o terraço do restaurante inteiro só pra gente. Eu pensei: THESE BOYS ARE FUCKING RICH! Niall chegou ao terraço primeiro porque eu parei pra cumprimentar uma colega da escola. Quando eu cheguei lá em cima, todos pararam para olhar pra mim. Eu fiquei com muita vergonha, eu não estava acostumada com isso.

- You bitch! Você está sexy. – Sam disse vindo à minha direção para me abraçar. Ela estava extremamente linda.

- Eu senti sua falta, sua ridícula. – Eu a abracei.

- Oh my Lord, você está linda! – Yuka disse.

- Aww, obrigada, Yuka. – Eu sorri.

- Elen, Elen, Elen... Alguém vai se dar bem hoje a noite. – Esther brincou.

- Para com isso, sua doida. – Eu ri.

- Estou mentindo? Eu tenho certeza que estou falando a verdade! – A gente riu. Só tinha quatro mulheres pra tantos homens ali.

  Todo mundo estava conversando entre si, Niall estava bebendo com Josh e os outros rapazes quando eu vi o Harry sozinho num canto, com um copo de whisky na mão e olhando a vista. Lá do terraço dava pra ver toda Londres, era lindo.

- Hey curly boy! – Eu disse.

- Oi, El. – Nos beijamos na bochecha. – Você está linda!

- Obrigada. Amei seu novo cabelo.

- Obrigado... – O sorriso dele estava tão... Fraco!

- Senti sua falta, buddy. – Eu o cutuquei. Eu estava de frente pra ele tomando Ice de canudinho no copo.

- Eu também. Eu só estava esperando você falar isso primeiro que eu. – Harry riu antes de dar um gole na bebida.

- Idiota. – Eu sorri. – Você conheceu alguém ou aconteceu algo? Você parece diferente...

- Não... Na verdade... Eu tenho uma coisa pra te dizer... Eu...

- Heeeey curly people! What’s the craic? – Niall disse colocando os braços em mim.

- Oi, Nialler. Não bebeu muito né?

- Não, só Ice. – Ele sorriu.

- Então, o que você estava falando, Harry? – Eu perguntei olhando para o Harry.

- Ah... Nada, eu esqueci. Eu tenho que ir ao banheiro. – Ele saiu da conversa.

- Estranho... – Eu cochichei pra mim mesmo.

- Girl, eu estou louco. – Niall disse parado de frente pra mim.

- Por que?

- Eu não paro de imaginar você tirando esse vestido. – Ele disse cochichando no meu ouvido. Eu fiquei vermelha e sorri.

- Eu tirando o vestido? Eu pensei que você iria fazer isso... – Okay, aquele vestido me deixou safada! Tinha poderes mágicos!

- El... Você está piorando as coisas... – Niall disse me beijando e sorrindo entre o beijo.

- Niall, é sério... Eu acho que chegou a hora. – Eu disse colocando minhas mãos em seu peitoral. Ele estava esperando tanto por aquele momento, e eu realmente queria tê-lo.

- Nossa... É... Okay... Tudo bem. – Ele ficou um pouco pensativo, e foi conversar com Josh. Eu não entendi absolutamente nada! Bem, voltei para o ‘’povão’’. Nós conversamos, bebemos, comemos, conversamos mais... Zayn não deixava Sam um só minuto! Era impressionante o jeito que eles ficavam... Tão agarrados!

  Era duas e vinte e sete da manha e todo mundo já estava indo embora. Nós nos despedimos e fomos pra casa. Niall estava abrindo a porta do apartamento, mas ele me deixou entrar primeiro.

- Oh my Gosh, foi demais... – Eu disse. – Ow, meu pescoço está doendo... – Eu mexi o pescoço pros lados com a mão nele.  Niall colocou as chaves na mesa, tirou o blazer e jogou na cadeira.

- Talvez eu possa fazer alguma coisa pra melhorar... – Ele disse no meu ouvido esquerdo, atrás de mim, colocando a mão direita na minha cintura e a outra na minha barriga.

- Talvez você possa... – Eu disse. Mano, eu já estava pegando fogo!!! Eu me virei de frente pra ele, pus minha mão direita no pescoço dele e a outra estava solta. Ele puxou minha cintura contra a dele, ele tinha mãos fortes! Ele começou me beijando nos lábios, não tão rápido, não tão forte, mas quente! Ele estava subindo com as mãos, da cintura para os meus braços, dos meus braços para o meu pescoço, do meu pescoço para os meus cabelos, ele me descabelou toda. Ele colocou as mãos na minha cintura de novo, e começou a beijar meu pescoço... Ah não, no pescoço não...

- Okay... Eu acho que não está doendo mais... – Eu disse ofegante.

- Não??? – Niall estava confuso.

- Não... – Nós paramos por um momento. – Não significa que você tem que parar! – Nós ficamos nos olhando por volta de uns três segundos até nós meio que... Nos atacamos! Ele estava beijando forte dessa vez, e suas mãos estavam por todo o meu corpo. Eu tirei a camisa dele, cara... Ficou mais quente! Ele colocou as mãos no meu bumbum, e ele estava tentando tirar o meu vestido, e ele conseguiu. Nós estávamos quase deitando no sofá.

- Não não... No sofá não. – Eu disse entre os beijos.

- Como você quiser... – Ele sorriu e me pegou nos braços.  

- Seu maluco! – Eu ri. Ele me levou para o quarto e delicadamente me botou na cama, ele foi em direção ao rádio e colocou U.N.I do Ed Sheeran, ele sabia o quanto eu amava essa musica! Ele sorriu e deitou sobre mim. Ele pegou um travesseiro e colocou debaixo da minha cabeça. Ele começou a beijar meu pescoço de novo, com a mão direita na minha coxa, ele foi descendo com os beijos até minha barriga e eu coloquei minhas mãos na cabeça dele bagunçando todo o cabelo. Mano, isso era ótimo! Ele estava totalmente no comando. Ele parou por um momento e tirou as calças. E lá estava... Boxer branca! Ele voltou e continuou me beijando nos lábios. Ele parou de novo depois de uns segundos.

- Você quer colocar? – Ele disse segurando um preservativo.

- Eu não sei como fazer isso... – Eu estava nervosa.

- Eu te ensino. – Nós estávamos de joelhos um de frente pro outro na cama, e ele me ensinou. Eu coloquei. Nós nos deitamos de novo, ele colocou a mão esquerda ‘’LÁ’’ em mim e eu sorri como se eu tivesse sentindo cocegas, que na verdade eu estava sentindo. Ele também sorriu pra mim. Niall não dizia nada durante todo o momento... Ele estava quieto e focado. Isso o fazia ainda mais hot. Ele segurou minhas mãos na cama e ‘’fez’’. No começo eu não senti nada muito diferente... Mas aí ele foi com mais força, e começou a beijar meu colo, eu fechei meus olhos e parecia que, sei lá, eu queria gritar! Não estava doendo, mas eu precisava gritar... E bem alto! Meu corpo estava tremendo. Ele começou a ir mais devagar, eu abri meus olhos e ele estava olhando pra mim. Ele soltou minhas mãos, e pôs as dele em volta de mim, me abraçando. Eu também o abracei. E ele começou a ir mais rápido de novo... Okay, dessa vez foi ‘pior’... Eu comecei a arranhá-lo nas costas. Cada vez ele ia mais rápido e ele estava ofegante. Eu não pude aguentar, e soltei um gritinho. Ele estava tão vermelho, eu pensei que ele ia explodir... Eu pensei que EU iria explodir. A única coisa que ele dizia era ‘’uugh, uuh, aah’’ e eu queria gritar coisas do tipo ‘’HOLYYY SHIITT! DON’T STOP!’’, mas eu não disse nada. Ele parava, e voltava mais rápido, ele estava ‘indo e voltando’ e beijando meu pescoço, ele ainda estava me envolvendo em seus braços, eu coloquei os braços para o lado e agarrei o lençol. Nós dois estávamos vermelhos e quase explodindo juntos. Estava tocando Bed Of Roses de Bon Jovi. Nós paramos, estávamos ofegantes e cansados. Ele se deitou no meu lado colocando a mão na cabeça. Depois de uns segundos ele ficou de lado, se apoiando no braço.

- I wanna lay you down in a bed of roses... – Ele cantou junto com o Jon Bon Jovi e olhando pra mim. Eu passei a mão no rosto dele. – Nossa, eu te amo... – Ele disse olhando fundo nos meus olhos. Eu sorri. Eu não disse nada apenas sorri. Eu já tinha dito tantas vezes que o amava, que somente com um sorriso ele já pode decifrar. Ficamos um pouco parados olhando para o teto, logo depois ele ficou em cima de mim, deitado, com a cabeça na minha barriga, e eu fazia cafuné nele. O mais diferente nessa hora foi que estávamos nus, mas eu não me sentia desconfortável. A musica mudou, era A Thousand Years de Christina Perri. Passaram uns minutos.

- Nialler... – Eu pus minha mão direita embaixo da cabeça pra poder olhar pra ele. – Me desculpa se fiz alguma coisa de errado, okay?

- Você não fez nada de errado, você foi perfeita. – Ele disse olhando pra mim. – Foi perfeito pra sua e pra minha primeira vez.

- Mas não foi sua primeira vez. – Eu comentei.

- Com você sim, e agora é como se tivesse sido a primeira na minha vida. – Ele sorriu. – Eu nunca fiquei assim com alguém. Quando eu perdi minha virgindade, não foi com alguém muito especial, não aconteceu nada disso.

- Nossa, sinto muito, amor. – Eu estava fazendo cafuné na cabeça dele de novo.

- Tudo bem, por isso que eu digo que essa é minha primeira vez de verdade. É uma coisa real, verdadeira. – Ele subiu até minha boca e nos beijamos. Dormimos de conchinha.

  Pela manhã, por volta das dez horas, Niall ainda estava deitado. Eu acordei e só fiquei o olhando com a luz do sol batendo no nosso quarto. De repente ele acordou e eu fechei os olhos fingindo que ainda estava dormindo. Ele se levantou e enquanto ele ia para o banheiro eu abri um pouco os olhos. Nossa, ele tinha uma bunda incrível e branca! Ele pegou uma toalha e foi tomar banho. Eu fiquei sentada na cama pensando que eu tinha que recompensá-lo melhor antes dele partir. Eu era zero de experiência, as únicas coisas que eu sabia vinham dos filmes e livros. Eu me levantei, e fiquei parada na porta do banheiro tentando criar coragem pra entrar... Até que entrei! Eu estava tremendo por ter que tomar a atitude. Eu abri a porta do box.

- Posso ficar aí com você? – Eu perguntei tentando ser sexy, mas na minha opinião, não consegui.

- Jura? De manha? – Ele disse meio assustado, com uma de cara de ‘’não estou acreditando!’’

- Se você quiser eu tomo banho dep... – Eu disse. Ele me puxou pra dentro sem me deixar terminar de falar. Foi meio engraçado ele passando o sabonete em mim, e eu xampu no cabelo dele. Obviamente que rolou ‘algo’ ali dentro. E foi muito melhor que na noite passada.

  Saímos do banho, ele estava de toalha e eu estava colocando meu sutiã.

- É normal fazer isso pela manha? Porque você fez uma cara de assustado. – Eu perguntei.

- Na verdade, mais ou menos. Algumas mulheres não tem disposição ou simplesmente não gostam de fazer pela manha. – Ele disse tirando a toalha.

- Ah, disposição pra isso acho que eu sempre vou ter. – Eu estava de calcinha e sutiã e ele de boxer.

- Hummm, então a gatinha gostou do que fez. – Ele me pegou por trás.

- Sim, e muito. – Eu disse sorrindo entre o beijo que dei nele. – Vai se arrumar logo, se não vamos chegar atrasados no aeroporto.

  Nos arrumamos e fomos para o aeroporto. Como tinha muitas fãs lá, os seguranças deixaram as namoradas ficarem na sala de embarque mesmo não indo viajar. Todos estavam lá, menos Zayn e Sam. Quando chegamos, eu fui falar com o Harry. Conversamos sobre coisas alheias. Enquanto Niall foi conversar com Louis e Esther.

- Que cara de felicidade é essa, Niall? – Louis perguntou olhando pra ele.

- Me deixa adivinhar: teve oba oba? – Esther brincou. Niall sorriu envergonhado.

- Oh oh, teve totalmente um oba oba! – Louis chegou mais perto do Niall. – Me diz aí, ela é boa? É gostosa como parece?

- Hey, Louis! – Esther deu um soco no ombro dele.

- O que? Pelo menos estou sendo sincero! – Ele disse colocando a mão no ombro e olhando pra Esther.

- Eu acho o Harry gostoso e nem por isso fico falando isso... Pelo menos não na sua frente. – Ela saiu andando.

- Hey, você acha o Harry gostoso? Como assim? – Ele saiu atrás dela. E Niall ficou sozinho conversando com o Liam. Zayn e Sam tinham chegado. Eu fui logo à direção dela.

- Sam, preciso falar com você em particular... Oi Zayn. – Eu disse.

- Okay. – Zayn e Sam se beijaram.

- AAAH, pelo amor de Deus, é só um minutinho. – Eu a puxei interrompendo o beijo. – Sam... Eu fiz!

- Fez o que, menina? – Ela olhou pra mim confusa.

- AQUILO! – Eu arregalei os olhos.

- Não... Me diga que aquilo quer dizer biscoito, pão, pizza... Por favor! – Ela ficou um pouco nervosa.

- Bem, se isso é um código novo pra ‘sexo’, então sim. – Eu comentei.

- OH MY GOSH! Elen! – Ela apertou minhas mãos. – Eu não sei se isso é bom... Foi bom?

- Foi! Foi ótimo! – Eu ia terminar de falar, mas anunciaram o voo para Paris. Dei um beijo no Niall e no Harry. Pois é, eu tive que aprender a ficar um tempo sem Niall.

  No dia seguinte, tudo voltou ao normal, como tudo deveria ser se eu não tivesse conhecido o Niall. Eu ficava às vezes um pouco triste pelo fato de não tê-lo ao meu lado, mas aí ele me ligava e isso logo passava. O resto da semana foi passando, e já era sábado. Eu dormi até onze horas da manhã, e acordei com o meu telefone tocando.

- Alô? – Eu disse com voz sonolenta.

- Bom dia, meu amor. Você está doente? – Niall perguntou. Minha garganta estava doendo demais.

- Não... Eu acho. Só minha garganta que está doendo um pouco, nada sério. – Eu estava com uma voz de bêbada.

- Você pode ir para o Skype?

- Okay... Só um minuto. – Eu disse me levantando e pegando meu notebook.  Eu o liguei e fiquei online no Skype. Ele me chamou lá.

- Oi, Elen! – Harry disse. Ele estava ao lado do Niall.

- Cacete! Eu estou horrível. – Eu estava tentando arrumar meu cabelo.

- Estou vendo... – Harry disse brincando.

- Estamos com saudade, baby. – Niall disse fazendo ‘’biquinho’’.

- Awww, também estou com saudade, meninos. Eu espero que vocês estejam tendo um dia horrível sem a minha presença.  – Eu disse brincando.

- Eu não sei... Eu estava tão apaixonado pela Danielle. – Eu ouvi uma voz no fundo, era o Liam.

- Tem alguém mais aí no quarto? – Eu perguntei.

- Sim, Liam e Andy. – Niall respondeu.

- E o que está acontecendo? – Eu estava curiosa.

- Eu acho que Danielle quer voltar com o Liam, e ele está confuso entre Danielle e Yuka. – Harry respondeu dessa vez.

- O que? Me deixe falar com ele. – Eu fiquei um pouco nervosa.

- Por que?  - Niall perguntou.

 - Por que eu quero! – Eu disse.

- Okay... – Niall se levantou. – Liam, a Elen quer falar com você.

- Comigo? Por que? – Liam perguntou se sentando na cadeira. Harry tinha se levantado com o Niall.

-Liam, meu querido Liam, eu vou falar só uma vez, e preste muita atenção. – Eu disse vagarosamente. – Se você quer voltar com a Danielle, faça isso agora, mas por favor, não machuque a Yuka. Ela não merece isso, eu só te peço isso. Porque se você a machucar, eu vou ter que machucar alguma coisa no seu corpo, e pode ter certeza que não será seus sentimentos. – Eu estava séria. Liam estava com uma cara de assustado.

- Nossa... Sim, senhora. – Liam disse com os olhos arregalados.

- Eu não estou brincando, Liam. Essa menina é demais e ela está tão apaixonada por você e você sequer enxerga isso!

- Ela está? – Liam perguntou. 

- Ah, fala sério! – Niall, Harry e Andy gritaram no fundo.

- Cara, todo mundo percebe isso, menos você! – Andy colocou a mão no ombro do Liam.

- Meu Deus! – Liam disse se levantando.

- Homens... Por que tão idiotas? – Eu disse em baixa voz.

- O que? – Niall perguntou se sentando de frente pra câmera.

- Nada, nada... – Eu sorri.

- Baby, você falou com o seu pai de novo? – Ele perguntou.

- Não, e eu espero que ele não me ligue de novo. – Eu disse ajeitando meu cabelo.

- Não fale assim, El. Seu pai é um homem bom...

- Ah por favor, você nem o conhece.

- El, o almoço está pronto. – Sam gritou da cozinha.

- Olha, baby, eu preciso comer. Eu te ligo mais tarde. – Eu disse.

- Okay. Love you. – Niall disse fazendo biquinho.

- Love you too. – Eu fechei o Macbook e corri pra cozinha. Todo mundo estava reunido na cozinha, até os amigos de Luca que eu nunca tinha visto na casa. Eles eram bonitinhos.

- Oi, dorminhoca. – Luca disse me dando um beijo na bochecha.

- Oi. – Eu disse sorrindo. Sam olhou pra mim como ‘’o que foi isso?’’.

- Então, o que aconteceu ontem a noite? Você foi dormir tão cedo, eu cheguei as nove da noite e você já estava na cama. – Ela disse se sentando ao meu lado.

- Eu não sei... Eu estava um pouco desanimada então eu dormi.

- Por causa do Niall? – Esther perguntou. Ela estava sentada do meu outro lado.

- Quem é Niall? – Um garoto moreno e bonitinho perguntou. O nome dele era Jean, ele era francês.

- Namorado dela... – Luca respondeu.

- Ah, eu me lembro, você falou dele outro dia... – Jean disse. Ele era tão inocente, ainda novinho.

- O que falou dele? – Eu perguntei pro Luca.

- Nada... Jean é maluco.

- Hum... Eu sei, maluco né... – Eu olhei pra Sam. – Olha, Sam eu vou tomar um banho e depois eu como, não estou com tanta fome assim. – Eu me levantei da mesa e saí da cozinha. Todo mundo estava olhando pra mim com cara estranha.

- Okay, agora eu estou preocupada com ela. – Yuka disse de repente.

- Eu também. Ela está sempre com fome... – Sam estava ainda surpresa. Ela se levantou e foi para o nosso quarto. Quando ela entrou, eu estava sentada na cama mandando mensagem para o Niall.

- Amiga? – Ela se sentou do meu lado.

- Eu... – Eu disse com um sorriso pequeno e olhando para o celular.

- O que há com você? Você está diferente desde quando o Niall viajou.

- Eu sei... Mas não é nada, eu estou bem. – Eu olhei pra ela.

- Eu sei como você se sente, porque eu estou na mesma situação. Eu sinto falta do Zayn também, mas você não pode ficar assim. Niall não morreu, ele só está um pouco longe de você, e ele vai voltar. – Ela colocou a mão no meu cabelo.

- Sim, você está certa...

- Eu sei que estou. E olha, o pessoal e eu estamos planejando de ir no Funky Buddha hoje a noite, vem com a gente.

- Ah não...

- Por quê? Precisamos nos divertir! Por favor!

- Ai caramba... Tá bom! – Eu dei um pequeno sorriso. – E quem vai nos levar?

- Luca. Ele alugou um carro essa semana. – Sam respondeu.

- Tudo bem. – Era uma e trinta e seis da tarde e em Paris era apenas uma hora a mais. Eu estava sentindo falta do Niall, mas eu não sabia se ele estava sentindo minha falta. Sim, era insegura com tudo! Eu nunca tinha um namorado, ou alguém que me amasse daquele jeito, e ficar longe de uma pessoa assim era doloroso. Eu sempre odiei saudade.

  Eu não almocei naquele dia. E era a hora da festa. Eu tentei ficar mais bonitinha. Eu estava vestindo um vestido cinza e curto e calçando um scarpin. Sem maquiagem nos olhos, um pouco de blush e batom vermelho. Eu estava sentada no sofá, assistindo TV e esperando pelo pessoal. Jean, João (que era português) e um outro rapaz que eu não conhecia, de repente entraram na sala.

- Oi, Elen. – Jean disse se sentando ao meu lado.

- Oi, Jean. – Eu dei um sorrisinho.

- Você já conheceu nosso amigo? Ele está morando com a gente agora. – Jean puxou o rapaz pra perto da gente.

- Ele preencheu a vaga que estava faltando? – Eu perguntei pra ele.

- Sim... Elen, esse é o Gustavo, Gustavo, essa é a Elen. – Jean disse, logo em seguida ele saiu da sala. Jean era muito novo, por isso ele não ia no Funky Buddha com a gente. Ele era muito estranho e muito legal ao mesmo tempo.

- Prazer em conhecê-la, Elen. – Gustavo disse estendendo a mão pra mim.

- O prazer é meu. – Nós nos cumprimentamos e ele se sentou ao meu lado.

- Então, de onde você é? – Ele perguntou. Eu não estava nem um pouco a fim de conversar com ninguém.

- Brasil... – Eu respondi olhando para a TV.

- Nossa, eu também. – Ele disse.

- O que? Sério? – De repente ficou interessante. – Qual cidade?

- São Paulo, e você?

- Eu também! – Ele disse. – Espera aí, qual é o seu sobrenome?

- LeFévre, Por que? – Eu franzi a testa.

- Oh my God, Elen LeFévre? A garota francesa do Colégio Vértice? – Ele estava surpreso.

- Sim... Na verdade, eu não sou francesa, mas sim, sou eu!

- Eu sou o Gustavo Carvalho. Eu namorava a Gabriela... – Ele disse ficando com vergonha.

- Oh my God, Tavinho?? Desculpa, é que você está tão diferente e eu não nunca falei com você na escola...

- É, eu sei... Você era um pouco quieta, mas eu sempre colava de você nas provas. Por isso eu sempre me sentada atrás de você. – Ele sorriu.

- Pois é, nas épocas de prova todo mundo queria ser meu amigo... Esse mundo é muito pequeno né. – Eu disse olhando pra ele e sorrindo.

- Sim. E você está tão linda, eu não tinha reparado isso quando a gente estudava juntos. – Ele disse.

- Claro, Gabriela estava sempre tomando conta de você. – Eu disse rindo.

- Eu sei... Na verdade eu estava com ela só por interesse em outras coisas.

- Eu sei disso.

- Então, você está trabalhando, namorando...? – Ele perguntou com um sorriso sexy no rosto. Ele era tão lindo na época do colégio, mas agora ele conseguiu ficar ainda mais lindo. Ele era moreno, alto, cabelo preto arrepiado e com os olhos cor de mel.

- Não para o trabalho e sim para o namoro. – Eu sorri.

- Sério? Que pena...

- O que?

- Que pena que você... É... Não está trabalhando. – Ele ficou sem jeito. – Então, você está namorando há quanto tempo?

- Há um mês apenas. Eu o conheci quando eu cheguei em Londres.

- Legal, e onde ele está?

- Na França...

- Ele é Niall Horan do One Direction. – João disse. LEGAL! Eu pensava que João era mudo, mas não. Essas pessoas da casa sempre sabiam a hora certa pra responder tudo.

- Legal... Eu pensava que esses garotos eram todos gays, mas eu posso ver que eu estava errado. – Ele disse.

- Completamente errado, meu amigo. – Eu dei um sorriso malicioso.

- Por que você está namorando ele? Você quer algo, como se promover ou aparecer, coisa do tipo? – Ele perguntou. Eu fiquei muito nervosa quando ele disse aquilo.

- Excuse me? Eu estou com ele porque eu gosto dele. – Eu estava quase enforcando aquele babaca, mas eu me controlei.

- Sério? OKay... Eu vou acreditar na sua mentira. – Ele disse sarcasticamente.

- Olha, eu não preciso provar nada pra você. Se você pensa que eu menti, fique a vontade! Você é só um garoto estúpido e idiota de merda que está aqui apenas porque o seu pai te obrigou. – Eu disse olhando bem fundo nos olhos dele.

- Como você sabe disso?

- Pelo amor de Deus, todo mundo do colégio sabia que você queria ser um modelo. Foi aí que eu comecei a desconfiar que você fosse gay. E por favor, não fale mais comigo. – Eu me levantei e fui para o quarto. Sam e as outras meninas estavam lá se arrumando.

- Cara, você acredita que o Gustavo está aqui? Ele é um idiota! – Eu disse me sentado na cama.

- Que bom que vocês estão se dando tão bem! – Sam disse se olhando no espelho.

- Dando bem? Eu quero matar aquele motherfucker. – Eu olhei pra ela no espelho.

- Por que? Se você está falando do Gustavo, não o mate, ele é muito lindo pra morrer. – Esther disse saindo do banheiro.

- Porque ele disse que eu estou com o Niall só pra me aparecer, e antes disso ainda o chamou de gay. – Eu estava com raiva.

- Sério? Que merda. – Yuka disse, ela estava sentada na cama também junto comigo.

- Sim... Eu preciso falar com o Niall. – Eu estava quase discando o numero dele.

- Não não não... – Sam pegou meu celular e jogou na outra cama ao lado. – Chega de Niall por hoje! Você precisa se divertir, esfriar a cabeça!

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...