Irresistible

”Until I met you, I could not imagine going through life with one person. Now I can not imagine going a day without you.”

”Até conhecer você, não me imaginava passando a vida com uma única pessoa. Agora não consigo imaginar passando um dia sem você.”

17Likes
9Comentários
6900Views
AA

14. Capítulo 14

  Nós ficamos mais uns dias em Los Angeles e então voltamos direto pra Londres. Liam passou uns dias com Yuka, Louis levou Esther para Doncaster pra conhecer a família dele, Zayn voltou para Bradford, Harry ficou em Londres e Niall me levou para Dublin. Nós amávamos aquele lugar, ele tinha comprado um apartamento lá, então passamos alguns dias maravilhosos na Irlanda. Em um desses dias, fomos para Mullingar pra ver o sobrinho dele, Theo. Como de costume, todos sabiam que nós estávamos em Mullingar, Niall deixou as fãs malucas. Tivemos que parar em frente a casa dele para que ele tirasse fotos com as fãs. Depois disso, nós entramos.

- Hey, pai. – Niall entrou e abraçou Bobby.

- Filho... Senti sua falta. – Bobby disse abraçando Niall. – Oi, Elen, como você está, minha querida? – Ele me abraçou também.

- Eu estou bem, Mr. Horan. – Eu sorri.

- Você emagreceu. – Greg disse chegando na sala.

- Sério, Greg? Você ganhou um ponto comigo. – Eu disse com um sorriso grande em meu rosto.

- Boba. – Ele riu. – Elen... Essa é Denise, minha esposa. – Greg disse vendo Denise entrando na sala.

- Oi, prazer em conhecê-la. – Ela disse me abraçando. – Niall fala muito de você.

- Awww, ele fala? – Eu olhei para o Niall. Ele estava ficando corado.

- Eu não sei do que você está falando... – Niall disse sorrindo e indo se sentar no sofá.

- Oh, baby... – Eu sorri. Denise era uma mulher linda e simpática. Eu a amei.

- Cadê o meu garoto? – Niall perguntou para Greg.

- Ele está lá em cima dormindo. – Greg respondeu.

- Ah... Eu quero mostrar ele pra El. – Niall se levantou do sofá. – Vamos lá... – Ele pegou na minha mão me puxando.

- Ok... – Eu fui atrás dele. Subimos para o quarto, e vi Theo no berço. Ele era a coisa mais fofa do mundo. – Nossa, ele é tão fofinho. – Eu olhei pra ele dormindo.

- Ele é... Ele é o garoto mais legal na cidade. – Niall disse sorrindo.

- Ele é a cara do Greg.

- Yeah... – Ele ficou olhando para o Theo. – Você acha que algum dia a gente pode ter um desse? – Ele olhou pra mim.

- Bem... Eu não sei... Se a gente se casasse... Talvez. – Eu disse meio indecisa.

- Talvez a gente case... – Ele sorriu pra mim. Foi lindo olhar para o Niall e ver o brilho em seus olhos. Naquele momento eu vi o quão feliz eu era com ele, eu amava sim o Harry, eu só não sabia o jeito, mas Niall e eu fomos feitos um para o outro. Eu estava encostada no berço olhando para o Theo.

- Eu te amo. – Niall disse olhando pra mim.

- Aww eu sei disso. – Eu brinquei.

- Não... É sério... – Ele ficou de frente pra mim, segurando minhas mãos. – Eu te amo.

- Oh babe... – Eu pus minha mão direita em seu peito. – Eu também te amo. – Eu sorri. Ele me puxou para abraça-lo, e beijou meu pescoço.

- Olha, El... – Ele me largou. – Não importa o que aconteça, nós sempre ficaremos juntos. – Ele olhou fundo em meus olhos.

- Claro, Niall... Por que você está dizendo isso? – Eu perguntei preocupada.

- Nada... Eu só não quero que nada nos separe. Não importa o que eu faça, ou o que você faça... Eu quero passar o resto da minha vida com você. – Ele colocou as mãos em meu rosto. Ele parecia que ia chorar... Foi estranho.

- Hey... Ok... – Eu o beijei, e segurei seu rosto. – Eu te amo. – Nos abraçamos. Eu fiquei preocupada. Eu sabia que alguma coisa iria acontecer, alguma coisa séria.

Eu estava o abraçando, e vi Theo acordando.

- Olha, Theo está acordado. – Eu disse me soltando dos braços de Niall.

- Yeah... – Ele mudou a feição. Ele realmente amava aquele menininho.

- Você acha que eu posso segurar ele? – Eu perguntei.

- Claro! – Niall disse.

- Ohhh, não dá pra resistir. – Eu disse pegando Theo do berço. – Eu não pude resistir, baby boy, você é tão fofinho... – Eu comecei a fazer voz de criança. Aquela típica voz irritante que todo mundo faz quando faça com um bebê ou com um animalzinho de estimação.

- Ele está sorrindo... Ele gostou de você. – Niall disse brincando com o Theo enquanto ele estava nos meus braços.

- Eu acho que sim... – Eu sorri para o Theo. Foi o melhor momento. Eu senti como se algum dia eu teria minha própria família. Eu realmente amei.

  Algumas horas mais tarde, já era noite. Eu estava na cama com Niall assistindo um canal de esporte. Ele era obcecado por Derby County, o time dele. Estava um pouco frio, mas o aquecedor ajudou um pouco. Niall estava só de boxer branca, e eu estava vestindo só uma cueca feminina e uma camiseta. Meu celular tocou de repente:

- Alô? – O número era restrito.

- Elen! É a Sam! – Ela disse com uma voz meiga.

- Oh... Espera um pouco. – Eu me levantei da cama. – O celular aqui está fora de área... Eu vou lá embaixo e já volto. – Eu disse para o Niall. Pus um roupão e saí do quarto. Fiquei na sala onde não tinha ninguém. – Sam! Mulher, como você está? Eu fiquei preocupada com você.

- Eu estou bem. Eu estou com saudade de você. – Ela disse.

- Eu também estou. Como está tudo por aí?

- Tudo bem... Meus parentes são legais.

- E o bebê, você foi ao médico?  

- Sim... O bebê está ótimo, quatro meses já.

- Awww...

- El... Como está o Zayn? – Ela ficou com a voz diferente.

- Bem... Se eu disser que ele está bem, eu estaria mentindo.

- Eu não consigo parar de pensar nele. Eu sinto tanta falta dele. – Ela começou a fazer uma voz de choro.

- Então por que você não volta? Sam, ele vai ficar bem com a notícia.

- Não! Eu sei que ele adoraria isso tudo, mas eu te disse... Isso destruiria a carreira dele, eu não quero que isso aconteça.

- Você não está certa, mas ok. A decisão é sua. – Nós mantemos o silencio durante alguns segundos. – Amiga, tenho tanta coisa pra te falar...

- Então diga.

- Eu contei para o Harry. Desculpe.

- O que? Por que? Oh my God. – Ela ficou nervosa.

- Calma... Eu precisava falar isso pra alguém. Ele não vai contar a ninguém. Podemos confiar nele.

- Tem certeza?

- Sim... O que você fez causou problemas até pra mim... – Eu disse enquanto ouvia um barulho. Niall estava descendo. – Tenho que desligar... Niall está chegando. Me liga de novo amanha, bitch. Love you. – Eu disse rapidamente e desligando o celular.

- Amor... Não vai voltar pra cama? – Niall disse em pé na escada.

- É... Sim, estou indo. – Eu disse subindo as escadas.

- Quem era? – Niall disse entrando no quarto.

- É... – Eu não tinha ideia do que dizer. – É... Era Harry.

- Hum... O que ele queria? – Niall se deitou na cama, e eu fui atrás dele.

- Nada demais, só conversamos. – Eu disse nos cobrindo com o cobertor. A TV ainda estava ligada. Ele me agarrou por trás. Estava quentinho ali, e dormimos.

  No dia seguinte, tivemos que voltar para Londres. Estávamos no apartamento do Niall. Era aniversário dele, ele tinha convidado alguns amigos para um churrasco. Queria muito ter dado um presente pra ele a altura do que ele me deu, mas felizmente ele me entendia. Ele entendia que eu não tinha condição. Josh era o único que eu conhecia lá. Eu estava na cozinha pegando algumas cervejas para o pessoal, e meu telefone tocou:

- Alô?

- Elen, como você está, lady? – Era o professor Oliveira. Eu já estava sentindo a falta dele.

- Professor! Quanto tempo. Estou bem, e o senhor?

- Estou bem também.

- Então... O que aconteceu?

- Bem curiosa você. – Ele riu. – Você está ocupada? Tenho uma proposta para lhe oferecer.

- Oh geez... Ok, não estou ocupada, pode falar. – Eu peguei um banquinho que estava na cozinha e me sentei.

- Bem, você sabe que eu tenho uma grande padaria em Paris, certo?

- Sim, senhor. Eu já vi algumas fotos. É linda.

- Então, o gerente de lá teve que sair porque ele está com problema de saúde, e eu sinto muito por ele, mas eu preciso de alguém de confiança para ficar no lugar dele...

- Sim... Hum... Eu conheço alguns alunos na classe que o senhor deu aula... Tinha um rapaz muito talentoso, eu posso te dar o numero dele.

- Não, Elen... Eu não o quero. Eu quero você. Eu quero que você seja a gerente em Paris.

- O que? Eu? Oh my... – Eu me levantei do banquinho. – Por que eu? – Eu estava chocada.

- Porque eu confio em você, você é talentosa, você era a melhor com bolos e massas nas aulas, e também é uma chance pra você, uma experiência a mais.

- Ai professor... Eu não sei o que dizer... – Eu fiquei tão feliz. Josh e Niall entraram na cozinha e me viram naquele estado.

- Diga que sim.

- Bem... – Eu olhei para Niall. – Eu posso lhe dar a resposta amanha? Eu preciso...

- Claro. Sem problemas.

- Obrigada, professor.

- Eu te ligo amanha. Tchau. – Nós desligamos. Eu estava nervosa, chocada, feliz e animada.

- Oh my God! – Eu gritei para o Niall e Josh.

- O que aconteceu? – Josh perguntou pondo as mãos no balcão.

- Vocês não vão acreditar... Meu ex professor do curso de culinária acabou de me convidar pra ser a gerente da padaria dele.

- Padaria? – Josh perguntou com uma cara de: ‘’Sério? Uma padaria?’’

- Não é só ‘’uma padaria’’. É A Padaria! A maior padaria da cidade! – Eu disse animada e andando pela cozinha.

- Que legal, amor, estou feliz por você. Parabéns. – Niall me abraçou. – E em que lugar de Londres ela fica? – Ele perguntou olhando pra mim e com as mãos na minha cintura.

- Bem... – Eu sorri meio sem jeito e me afastei dele. – Não é tão perto daqui...

- Onde é então? Kent, Essex... ?

- Em Paris... – Eu disse baixinho.

- Onde? – Ele não conseguiu ouvir.

- Paris. – Eu disse com medo.

- PARIS? Wh... Paris? – Niall ficou assustado.

- Wow. Agora sim eu digo parabéns, Elen. – Josh disse. Niall deu um olhar de ‘’saia daqui agora’’ para o Josh, e ele saiu da cozinha.

- E o que você disse? – Niall me perguntou.

- Eu não respondi ainda...

- E o que você vai responder?

- Eu não sei... – Eu olhei pra ele meio confusa. – Eu tenho que escolher entre você e essa oportunidade...

- Olha... – Niall chegou mais parto e pôs as mãos no meu rosto. – Eu não quero destruir isso. Escolha o que você quiser, e nós vamos dar um jeito. – Ele me beijou. Naquele momento eu sabia o que eu tinha que escolher, e minha escolha era maravilhosa.

- Obrigada por me apoiar. – Eu o abracei encaixando minha cabeça no pescoço dele, tipo dando um ‘cheiro’.

O churrasco continuou. Todos estavam muito felizes e eu conheci vários dos amigos de Niall.

  Depois de alguns dias, Niall e os meninos viajaram em turnê para Austrália. Nós estávamos no aeroporto, eu não pude ir pra Adelaide com ele porque tinha que resolver uns assuntos da escola de inglês.

- Esse local está virando minha segunda casa. – Eu disse para o Niall. Ele estava quase entrando na sala de embarque.

- Imagina pra mim então. – Ele sorriu. – Olha, eu vou voltar em algumas semanas...

- Ok... Vou sentir saudade. – Eu olhei pra ele enquanto arrumada sua camisa.

- Eu também, amor. – Ele me abraçou. – Escuta... Não importa o que acontecer, nós ficaremos juntos, certo? – Ele disse segurando minhas mãos.

- Essa conversa de novo... Eu te disse, nós sempre vamos ficar juntos. – Eu pus minha mão na bochecha dele.

- Eu espero que sim. – Ele me beijou. – Eu preciso ir. I love you. – Ele pegou a mochila dele e foi para sala de embarque.

- Me liga quando você chegar lá. – Eu gritei pra ele. Eu estava sozinha lá. Todos os meninos tinham ido para Austrália, Niall foi o ultimo.

  Bem... Os dias foram se passando. Eu estava morando no apartamento de Niall até eu conseguir algum lugar pra ficar. Consegui resolver algumas coisas na escola de inglês e no curso de culinária. Tudo estava indo muito bem. Samanta costumava me ligar três vezes por semana, e ela me disse como o bebê estava, e era um menino! Eu fiquei tão feliz por ela.

Harry e eu nos falávamos todo dia pelo WhatsApp ou FaceTime. Ele era a melhor companhia que eu tinha quando Niall não estava comigo. Eu sabia que ele gostava de mim, mas ele era um amigo maravilhoso.

Professor Oliveira me disse que ele ligaria no dia seguinte daquele, mas ele não ligou. Então eu decidi ligar, especialmente para dizer qual era minha decisão.

- Alô? Professor? – Eu disse.

- Oi, Elen. Desculpe-me não ter te ligado, eu estava resolvendo alguns problemas. – Ele disse.

- Tudo bem.

- Então, qual é a sua resposta?

- Bem... Me desculpe, professor, mas não posso aceitar. Londres é minha casa agora, e não me vejo longe daqui. – Eu queria tanto aceitar essa oferta, mas eu não podia ficar tão longe de Niall.

- Ok. Eu vou manter a oferta em aberto até o mês que vem, no caso de você mudar de ideia. – Ele disse.

- Tudo bem, professor. Muito obrigada.

- Ok. Até logo então.

- Tchau. – Desligamos. Eu não sabia se eu estava fazendo a coisa certa, mas eu fiz isso.

Depois disso eu fui à república onde eu morava. Eu sentia saudade daquele lugar. Quando eu cheguei, Esther, Yuka, Luca e Gustavo estavam vendo alguma coisa na Internet.

- Oi, pessoal. – Eu disse abrindo a porta e entrando na sala.

- Eita! Fecha, fecha! – Esther disse para Luca fechar o MacBook.

- O que é isso? Por que você fechou o laptop correndo? – Eu disse de pé bem ao lado de Luca, o qual estava sentado à mesa.

- Nada... Não tem nada pra você ver aqui. – Luca disse nervoso. Tinha alguma coisa de errado.

- Come on, me deixa ver. – Eu peguei o laptop.

- Elen, não abra isso! – Yuka disse.

- Por que?

- Bem... – Yuka estava tentando inventar alguma coisa.

- É vídeo pornô! – Gustavo disse de repente.

- Ok... Pornô? Ah sim, é pornô. – Eu fui sarcástica. Eu abri o MacBook.

- Oh geez... – Yuka disse.

- O que é isso? É uma brincadeirinha de mau gosto? Porque não tem graça, gente. – Eu disse olhando para a tela.

- Sinto muito, El, mas é verdade. – Esther disse.

- Mas... Não pode ser verdade. – Eu tentei não acreditar naquilo que eu vi, mas infelizmente tinha provas. Tinha fotos de Niall beijando e saindo com outra menina, uma modelo australiana. – Ele disse que não faria isso... – Eu me sentei no sofá. Meus olhos estavam cheios de lagrimas.

- El... Eu sinto muito. – Luca disse.

- Tem alguém no quarto de vocês? – Eu perguntei para Esther e Yuka.

- Não... – Esther respondeu.

- Posso ir pra lá? Preciso ficar um pouco sozinha. – Eu estava tentando não chorar.

- Claro. – Esther fez uma cara de ‘’tadinha’’ pra mim. Eu fui para o quarto e chorei. Eu ficava tentando entender porque Niall tinha feito àquilo comigo. Depois de tudo que havíamos dito e feito. Aí sim eu entendi porque ele falava tanto que não importasse o que acontecesse, nós ficaríamos juntos. Decidi ligar para Harry.

- Oi, El. – Harry respondeu como se nada tivesse acontecido.

- Eu já sei de tudo. – Eu disse com voz de choro.

- Nossa, El...

- Você sabia disso... Você sabia e não me contou.

- Eles só me disseram quando Niall já tinha feito. Me desculpe. – Ele ficou preocupado.

- Por que? Por que ele fez isso, Harry? – Eu disse ‘fungando’.

- Eu não sei... Vocês dois precisam conversar.

- Eu não quero conversar com ele. Nunca mais. – Eu disse.

- Mas você tem que conversar.

- Não! Eu... Eu vou pegar minhas coisas do apartamento de Niall, vou arranjar algum lugar pra ficar. Eu não posso ficar lá mais.

- Hey, Harry, você está falando com quem? – Niall perguntou, eu pude ouvir sua voz.

- Por favor, Harry, não fala que sou eu.

- É... É minha... Minha prima de NYC. – Harry disse.

- Oh... Ok. – Niall disse saindo do quarto do Harry.

- Ele quer falar com você! – Harry disse pra mim.

- Harry, se eu falar ou olhar pra ele de novo, eu vou dar um chute nas bolas dele! Não posso fazer isso.

- Eu queria poder ajudar... – Ele disse.

- Você já está ajudando por estar me ouvindo. – Eu pausei um pouco. – Eu preciso ir.

- Ok... Fique bem. Te ligo mais tarde. – Ele disse desligando.

Eu decidi ir para o apartamento de Niall e pegar minhas coisas. Eu fiz uma ligação que iria mudar tudo completamente. Eu deixei um recado na geladeira para Niall, e fui para a república novamente, apenas por uns dias.

  Os dias se passaram, Niall e os meninos voltaram da Oceania por uns três dias antes de irem para o Japão. Harry me ligou:

- Elen... Onde você está? – Harry perguntou.

- Por que você quer saber?

- Niall está maluco procurando por você, ele disse que você deixou um recado pra ele.

- Sim... Eu estou na república, mas vou viajar essa noite.

- Pra onde você vai? – Ele perguntou.

- Outra cidade... Não posso te falar, desculpe.

- Posso te levar no aeroporto pelo menos?

- Ok...

- Tudo bem, estou indo aí pra te ver. – Desligamos. Depois de alguns minutos ele chegou... Com o Niall.

- O que ele está fazendo aqui? – Eu disse abrindo a porta, Niall e Harry entraram.

- Elen, eu preciso conversar com você. – Niall disse desesperado. Eu estava sozinha. Yuka e Esther tinham saído com Liam e Louis. E o resto do pessoal tinha simplesmente sumido.

- Mas eu não preciso. Por favor, vai embora. – Eu virei às costas.

- Elen, me desculpe. Eu não queria fazer aquilo. – Ele disse quase chorando.

- Ah... Isso não é o que parecia. – Eu estava tentando manter a calma.

- O que eu tenho que fazer pra você me perdoar? Eu não tive escolha, eles me fizeram fazer isso! Eu tive que beijá-la, mas eu estava pensando em você! – Niall me deixou mais nervosa ainda, não aguentei mais. Yuka, Liam, Esther e Louis tinham chegado, e estava esperando na porta.

- Você não teve escolha? – Eu aumentei o tom de voz. – O que eles fizeram? Puseram uma arma na tua cabeça e disseram que se você não beijasse a menina, eles atirariam? Não! Você fez isso porque quis! – Eu disse gritando. – E não ouse dizer que você estava pensando em mim.

- Mas eu estava! Por que você não me perdoa, merda? Eu sei que eu fiz besteira, desculpe! – Ele tinha lagrimas em seus olhos.

- Você realmente quer saber por quê? Quer mesmo? – Eu parei em frente a ele. – Você disse que não faria isso! Você disse que não ia beijar aquela droga de modelo por causa da Modest! E o que você fez? Foi lá e beijou! – Eu comecei a chorar de raiva. – Eu preferiria que você tivesse terminado comigo antes, do que ter que passar por isso.

- Me desculpa... – Niall disse. Todos estavam olhando pra gente, Yuka e Esther estavam assustadas. – E o que nós vamos fazer agora?

- O que nós... – Eu dei um sorriso sarcástico, me movendo e enxugando as lagrimas. – O que EU vou fazer... Eu vou fazer o possível pra te esquecer, e é melhor você fazer o mesmo.

- O que? Não! Elen... Nós não podemos... – Ele disse segurando meus braços. – Você disse que era minha!

- Eu era... – Nós ficamos nos olhando por alguns segundos, nós dois acabamos chorando. – Sabia... Greg me disse pra eu não te magoar, porque você me amava demais... – Eu pausei por um momento. – Mas olha só agora quem está magoada.

- Eu estou magoado e triste. – Niall disse. – Elen... Eu te amo, por favor... – Eu virei minha cabeça, enxuguei meus olhos e olhei para o relógio.

- Eu preciso ir... – Eu peguei minhas malas.

- Pra onde você vai? – Niall perguntou enxugando seus olhos também.

- Eu decidi aceitar aquela oferta do meu Professor.

- O que? No, Elen, por favor... – Niall disse.

- Você ainda quer me levar no aeroporto? – Eu perguntei para Harry.

- Sim... Eu vou te levar. – Harry respondeu meio assustado.

- Tchau, Niall. – Eu fui em direção a porta. – Me desculpe por isso... Eu ligo pra vocês depois para conversamos melhor. – Eu disse para Yuka e Esther. – Tchau, meninos, vejo vocês por aí. – Eu disse para Liam e Louis.

- Bom voo. – Louis disse.

  Niall continuou lá sentado no sofá com as mãos na cabeça. Eu queria que tudo aquilo fosse um pesadelo. Eu estava quase morrendo por ver Niall daquela maneira.

  Harry estava me ajudando a pôr as malas dentro do carro. Eu entrei, e ele também.

- El, Eu... – Harry tentou dizer alguma coisa e eu comecei a chorar muito. Eu pus minhas mãos no meu rosto. – Hey... Shh... – Ele me puxou e me abraçou forte. – Tudo vai ficar bem. – Depois de um longo abraço, eu fiquei mais calma.

- Desculpa... Eu só não consigo entender... Nós estávamos bem, e então isso de repente aconteceu. – Eu disse ainda chorando.

- Eu sei que é difícil, mas você vai superar isso. – Harry disse segurando minha mão.

- Quem dera... – Eu enxuguei meu rosto. – Podemos ir?

- Claro. – Harry começou a dirigir. Foi a ‘’viagem’’ de carro mais quieta que eu já tive. Chegamos no aeroporto. Eu estava muito triste, e graças a Deus não tinha nenhuma fã no momento. Somente Harry e eu e pessoas normais. Eu não queria ir, eu queria voltar pra república e beijar o Niall, dizer pra ele que eu o amava, mas eu não podia... Eu estava machucada por dentro.

- El... Eu sei que você não está bem, mas tente relaxar e esquecer isso por um momento. – Harry disse pondo minhas malas no chão.

- Eu vou ficar bem... – Eu olhei pra baixo. – Eu estou meio dormente... Mas vou ficar bem, eu espero. – Eu parei de chorar.

- Olha... Você pode me ligar quando quiser. – Ele disse me puxando para um abraço.

- Obrigada, Harry. Você é o melhor... – Eu disse com minha mão direita em seu rosto. Eu o beijei na bochecha. – Eu tenho que ir.

- Me ligue quando você chegar lá. – Harry disse.

  Eu peguei o avião para Paris. Eu tinha que fazer isso. Era um novo começo. 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...