Irresistible

”Until I met you, I could not imagine going through life with one person. Now I can not imagine going a day without you.”

”Até conhecer você, não me imaginava passando a vida com uma única pessoa. Agora não consigo imaginar passando um dia sem você.”

17Likes
9Comentários
6829Views
AA

10. Capítulo 10

  Lá estávamos nós! No Funky Buddha... João estava de conversinha com uma mulher linda, Gustavo estava bem longe de mim, graças a Deus, Luca estava dançando e as meninas estavam comigo na mesa, só conversando... Elas estavam me forçando a beber vodka, eu não queria provar, mas eu provei. Eu bebi um copinho pequeno. Minha garganta parecia que ia pegar fogo, mas depois, até que não foi tão ruim. Eu tomei 6 copinhos de vodka. Meu estomago parecia que ia explodir a qualquer momento. Eu não tinha comido nada o dia todo, e vodka não era a melhor opção. Eu estava um pouco bêbada. Eu não fazia ideia do porque eu bebi naquela noite, eu só queria que o Niall não soubesse daquilo. As meninas me chamaram pra dançar, mas eu não quis. Eu estava sentada na mesa sozinha quando meu estomago começou a doer. Eu queria gritar de tanta dor. Claro que vodka estava corroendo meu estomago. Luca se sentou a mesa comigo, olhando pra mim sem falar nada quando ele percebeu que eu estava quase vomitando. Ele me ajudou a sair do Funky Buddha bem rápido, e eu pus tudo pra fora. Foi o pior momento de todos.

- Você está maluca? Por que você bebeu assim? – Luca estava parado do meu lado enquanto eu estava sentada no degrau da escada limpando minha boca.

- Pare de gritar! – Eu disse.

- Eu não estou gritando! – Sim, ele estava. – Onde você pensa que está indo? – Ele disse olhando pra mim enquanto eu estava me levantando e ajeitando minha roupa.

- Pra casa! Isso tudo não sou eu. Diga as meninas que eu fui embora. – Eu dei um passo. Eu estava meio tonta.

- O que? Não, você não vai embora sozinha. – Ele segurou o meu braço.

- Eu vou pegar um taxi, não se preocupe. – Eu disse. Assim eu fui embora. Ele entrou no Funky Buddha de novo e Sam perguntou sobre mim, e ele disse a verdade. Ele deixou o clube pra ir atrás de mim. Eu já tinha pegado um taxi. Tinha tanta coisa rondando na minha mente, tudo estava tão confuso, com certeza era o efeito do álcool. Eu só queria ir pra casa e dormir. Chegando em casa, eu tomei banho e deitei na cama. Eu estava olhando para o teto... Niall me ligou.

- Hey, El. – Niall disse.

- Hey, babe... – Eu tentei o meu melhor pra fazer uma voz boa, mas não consegui.

- Você está bem, amor?

- Sim... – Eu pus minha mão esquerda na cabeça.

- Elen, eu te conheço, eu conheço sua voz quando você não está bem. Diga-me, o que está acontecendo. – Ele ficou preocupado.

- Okay... Eu não estou muito bem, como você pode ver... Ou ouvir... Na verdade, eu não sei o que está acontecendo... Talvez seja tão patético, dramático, infantil...

- Sem problemas, só me diga.

- É como se estivesse faltando algo em mim... E eu acho que é você. Eu disse que era ridículo, porque você mal viajou, e eu já estou assim... Eu sou muito dramática... E eu não quero fazer nada, porque eu sei que você não estará aqui, não fará parte disso. Tem tanta coisa acontecendo na minha cabeça, eu só queria você aqui. – Eu respirei fundo. – Me perdoe.

- Não... Perdoe-me você. – Ele ficou calado uns segundos. – Me perdoe por não estar aí do seu lado, me desculpe por isso, mas eu pensei que você tinha entendido a minha vida quando nós começamos a namorar.

- Eu entendi sim, e eu ainda entendo, a única coisa é que eu sinto muito a sua falta. Eu não posso controlar isso. Você sabe que eu não sou muito ligada a minha família, e eu sinto como se você fosse a única coisa que me prendesse em um lugar, que fosse a razão de ainda estar aqui. Eu sei que você não pode estar aqui, eu não estou te pedindo pra estar, eu queria que você pudesse, mas eu sei que é impossível... – Minhas palavras estavam atropelando umas as outras.

- Eu sei como você se sente, amor... Eu estou assim também. Você pode perguntar aos rapazes. Eu fico entediado o dia todo, na verdade, todos os dias... Não é a mesma coisa sem você perto de mim.  – A voz dele estava engasgada, como se ele estivesse a ponto de chorar. – Isso deveria ser um crime né?

- O que?

- Duas pessoas que se amam ficarem assim. – Ele deu uma risadinha.

- Sim, deveria... – Eu sorri. – Isso é tão ridículo, somos dois idiotas dramáticos. – Eu brinquei. – Mas eu não posso negar que eu estou com medo de te perder...

- Elen... Eu nunca vou te deixar... Você é minha força, minha felicidade... Eu não posso nem imaginar o mundo sem você... Todo mundo diz que é loucura porque nos conhecemos a pouco tempo, mas não precisamos de muito tempo para percebemos que não podemos mais viver sem aquela pessoa especial. – Ele disse desabafando. Suas palavras puseram um sorriso nos meus lábios. Eu amava esse rapaz como ninguém!

- Niall... – Eu disse respirando fundo. – Eu te amo.

- Eu também te amo... Demais! – Nós demos uma pausa para ouvir a respiração um do outro no telefone.

- Niall... Vamos logo... Precisamos ir para o soundcheck! – Paul o chamou.

- Desculpa, El, Paul está me chamando.

- Sem problemas, Nialler.

- Por favor, não fique triste. Apenas pense no quanto eu te amo e que a cada minuto que passa, é um minuto a menos para a gente se ver! Okay? – Ele disse bem rápido.

- Okay, amor, agora vai, antes que briguem contigo. – Eu pus meu celular no chão. Eu estava sorrindo sozinha. Eu nunca mesmo pensei que Niall pudesse me amar daquele jeito. Naquele momento eu me lembrei de todas as coisas que eu já tinha feito quando eu era apenas fã. Nunca imaginei que tudo isso aconteceria. Nunca pensei que eu sentiria seus toques, seu cheiro, seu beijo... Eu podia sentir aquilo.

- MAS QUE MERDA VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI? – Sam disse gritando e entrando no quarto. Eu fiquei assustada, e Luca estava com ela.

- Tentando dormir... Posso? – Eu disse virando as costas pra ela.

- Hey... O que você pensa que eu sou? Sua mãe? Baby, eu vou te dizer uma coisa, eu não sou sua mãe! Pare de agir como uma criança! – Sam estava gritando. Eu só fiquei quieta, porque na verdade, ela estava certa.

- Sam, para! Gritar não vai melhorar as coisas... – Luca disse para Sam. – Deixa que eu falo com ela.

- O que? Não! – Sam parecia uma favelada.

- Por favor! – Luca disse.

- Okay... – Sam saiu do quarto batendo a porta.

- Elen... Olha pra mim. – Ele disse tocando minhas costas. Eu virei para olhar pra ele, e fiquei sentada na cama, ele se sentou ao meu lado. – Elen... Posso te perguntar uma coisa?

- Sim... – Eu disse cutucando as minhas unhas e olhando pra baixo.

- Você ama mesmo o Niall?

- Sim.

- Então por que você faz tudo isso?

- Olha... Eu sei que eu tenho agido como uma criança esses dias. Eu me sinto patética. – Eu estava com vergonha.

- Tudo bem. Quando estamos apaixonados, fazemos coisas idiotas. – Ele sorriu.

- Sim... Infelizmente... Eu só estou com saudade dele, e com medo de acontecer algo.

- Eu sei... Mas vocês se amam, a pior coisa é quando você vê a pessoa que você ama todo dia, mas você tem que saber que essa pessoa não te ama de volta. Fique feliz, Niall te ama e a distancia é apenas um caminho entre vocês. – Cara, isso foi profundo. Eu vi um pouco de tristeza nos olhos dele.

- Eu me sinto uma idiota, por que tudo que você disse é verdade. – Eu parei um minuto e o abracei forte. – Obrigada por ser um amigo e tanto, Luca. – Eu o soltei e coloquei minha mão direita na sua bochecha.  – Você é especial, e eu fico feliz por ter você aqui comigo.

- De nada, Elen. Eu sempre vou estar aqui com você. – Ele sorriu.

- E me desculpa por tudo. – Nós rimos. – Então... Eu preciso de algum remédio, meu estomago está horrível. – Eu levantei da cama e saí do quarto. Sam estava no sofá dormindo, ela estava bêbada, claro. Eu bebi um pouco d’água, tomei o remédio e fui dormir. Luca foi para o seu quarto para dormir também. Eu me levantei pela manha e me lembrei de que eu tinha curso de culinária. Eu me arrumei rápido e saí.

  Uma semana tinha se passado. Eu tinha participado de uma promoção numa radio irlandesa para ganhar bilhetes para o jogo do Derby County em Londres, mas eu lembrei que Niall não estava comigo. Estava no dia da premiação, e eu ganhei os bilhetes. Eu não tinha ninguém pra ir comigo, então, eu chamei Greg. Ele estava em Londres a trabalho mesmo.

- Hey, Greg... What’s the craic? – Eu disse rindo.

- Oi, Elen... Quanto tempo hein. – Ele disse.

- Sim... Você está em Londres ne?

- Sim.

- Você está livre amanha? Eu consegui dois ingressos pra ver o jogo do Derby County, e eu não tenho ninguém pra ir comigo.

- Sério? Eu vou com você! – Greg disse animado.

- Legal! Então, me encontre em frente ao estádio às onze horas da manha, okay?

- Okay. Até amanha.

  Niall costumava me ligar todo dia. Ele estava na Dinamarca, apenas uma hora a mais que na Inglaterra.

  No dia seguinte, eu fui para o jogo com o Greg como eu tinha dito.

- Oi, Elen... – Ele me chamou depois de ter me avistado em frente ao estádio.

- Olá, Greg... – Nós demos um beijo na bochecha. – Vamos entrar.

- Ok... Então, como você está? – Ele perguntou.

- Estou bem, e você? Estou doida para ver o Theo! Ele deve ser lindo e fofo! – Eu sorri.

- Ele está crescendo, e ele está uma graça. Quando Niall voltar, vocês precisam ir lá em casa. – Nós entramos no estádio, e nós ficamos com lugares maravilhosos! Nós estávamos assistindo ao jogo. – Olha, Elen... Talvez não faça sentido pra você, mas você realmente gosta do Niall? – Ele me perguntou com as mãos dentro do bolso.

- Sim, demais, mas por quê? – Eu estava comendo um cachorro quente.

- Porque eu vejo que ele está realmente apaixonado por você, e eu não quero que ele se magoe. Ele é meu irmão, e meu melhor amigo.

- Greg... – Eu terminei de comer. – Eu estou completamente apaixonada por ele. Ele é a única pessoa com quem eu quero estar, eu nunca faria nada para magoá-lo. – Eu olhei fundo em seus olhos.

- Isso é bom... – Ele sorriu. Nós continuamos conversando e assistindo o jogo. Ele me levou pra casa quando o jogo acabou. E obviamente, muitas fãs tiraram fotos da gente. 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...