The Interview

Um simples entrevista poderia mudar a vida de algumas pessoas? Bom, e se o simples fato dela ter vindo de Wolverhampton mudasse completamente o rumo de suas vidas? Namorar alguém como eles não seria nada fácil...para nenhuma das duas!

8Likes
36Comentários
4906Views
AA

17. Banheiro de novo!

And we danced all night to the best song ever...

 

Acordei no pulo. O familiar toque do alarme tocava bem na minha orelha. Eu já deveria ter me acostumado, mas não consigo. 

Corri para me arrumar e desci. O café da manhã esperava por mim na mesa da sala de jantar. Não sei porque minha tia continua enchendo a mesa sabendo que não consigo comer nada de manhã. Enchi uma xícara com chá. Sentia minha tia me encarando. Havia alguma coisa errada.

- O que foi?

- Nada, nada, nada,é só....

Ela estava nervosa, mas animada. Ela sempre ficava assim quando tinha alguma novidade que queria me contar. 

- Fala logo, tia!

Ela esticou o braço até o bolso traseiro da calça e puxou dali um papel amassado de tanto ser dobrado. Não sabia bem o que era, parecia um anúncio....

- O que é isso?

Coloquei a xícara de volta na mesa e esperei que ela estendesse o papel.

- Achei isso numa revista, ontem quando saía do hospital. Sei que faz tempo, mas senti que talvez você quisesse, sabe?

Senti meus olhos arregalarem e meu coração batendo tão forte que parecia que iria explodir ali mesmo. Bem diante de mim, estava uma matéria sobre eles.

 

De volta para casa: Garotos da One Direction voltam para suas cidades esta semana! 

  Após uma longa jornada lotada de shows, os garotos mais queridos do momento Harry, Niall, Zayn, Liam e Louis vão passar a semana em suas cidades natal para descansar um pouco! Para o próximo ano, a turnê de estádios Where We Are já tem seus ingressos esgotados em vários países....

 

Calma, dizia para mim mesma. Respirei fundo. Não tem nada demais, Skylar.

- Posso ficar com isso?

Perguntei hesitante, mas logo sorri quando minha tia disse que sim. Peguei a folha e coloquei dentro da minha bolsa e então corri para o trabalho.

 

Havia uma multidão dentro do shopping, o que é estranho já que isso nunca acontece. Desliguei o motor do carro depois de estacioná-lo e desci correndo. Deveria ter vindo mais rápido, sabia que cinco minutos não davam tempo. Apressei o passo logo que pisei no interior do shopping, mas a multidão me atrapalhava. Pessoa mais sortuda nesse mundo? Eu. Ninguém merece...

Garotas gritando, berrando por todo lado e fotógrafos para lá e para cá. Deixava escapar uns "com licença", "por favor, preciso passar", mas claro nada adiantava. Eu já estava desistindo e foi aí que me toquei. A reportagem que Jenny me mostrou era de ontem, então quer dizer que eles provavelmente já haviam chegado! Não, não! Fiquei na ponta dos pés, tentando enxergar alguma coisa e foi aí que eu o vi. Como ele havia mudado! Acorda, Sky! Droga, o atraso!

Olhei mais um pouquinho e, Deus como eu me arrependo disso, quando ele levantou o olhar, ele me viu. Tudo bem, havia uma vitrine e uma multidão entre nós, mas pelo olhar dele pude ver que ele me viu. Na verdade, por que é que eu tinha tanto medo que ele me visse? Empurrei de leve algumas pessoas e sai correndo assim que me livrei do mar de pessoas. Nem me esforcei para olhar para trás. Ele estava saindo. 

Eu teria me livrado fácil de ter que reencontrar ele se eu não tivesse escorregado na hora de virar à direita. Hoje não é meu dia de sorte, pensei enquanto via as coisas da minha bolsa - aberta - esparramadas no chão. A essa altura já havia esquecido completamente do atraso. Hora de se acalmar.Já chega.

Senti uma mão em meu ombro.

- Vem, deixa eu te ajudar.

Assim que ele estava na minha frente, não consegui olhar em seus olhos. Apenas segurei firme sua mão - tão familiar - e ele me levantou como se eu fosse vento.

- Você tá bem?

- Oi pra você também....Liam. 

Ele sorriu - ai meu Deus como eu sinto falta daquele sorriso - e se abaixou para recolher minhas coisas. Foi aí que me lembrei da folha! Droga, droga, droga!!! Britt me contou uma vez que tinha dito à ele que eu estava bem sem ele, seguindo em frente. E aí eu me pergunto: como posso seguir em frente se tenho uma reportagem sobre ele na minha bolsa?? E adivinha o que ele pega primeira? Acertou!

- Não, não, não, Liam! Isso...

Tarde demais, Skylar espertona Thompson! Ele deixou escapar um riso, e bem não sabia exatamente o que eu sentia naquele momento.

- Você...

- Não - interrompi -, tia Jenny. Foi ela. 

Então, não sabíamos mais o que falar e acabamos caindo na risada. Logo que peguei minhas coisas, nós nos abraçamos. Não era bem assim que eu imaginaria um reencontro depois do fim que tivemos. Na verdade, não foi bem um fim, não se você chama eu me trancar no quarto depois de ter transado secretamente com Liam no banheiro de fim. Mas isso meio que não importa agora.

- A gente pode...conversar?

Olhei para trás e me apavorei vendo aquela multidão vinda na nossa direção. 

- Eu estou atrasada, mas dou um jeito nisso depois. Vem comigo.

Peguei sua mão e corremos até o subsolo do shopping. Durante o percurso, não consegui tirar aquela barba da minha cabeça. Meu Deus! Ok, concentração.

Descemos escadas, escadas e mais escadas até que finalmente chegamos aos banheiros VIPs, se é que isso existe. O fato é que ninguém sabe que os banheiros privativos daqui são melhores que os públicos lá de cima, aliás não sabem nem que eles existem, então nunca tem ninguém lá.

- Aqui. 

Disse indicando a porta. Ele entrou primeiro e então tranquei a porta.

- Uau, isso não era bem o lugar que eu imaginava para conversar.

- Shhhh!

Disquei o número de Chrissy, dona da loja onde eu logo seria demitida. 

- Oi, talvez eu não vá trabalhar hoje - fingi estar com medo - Eric me encontrou. Vamos ter uma longa conversa. Eu acho.

- Meu Deus! Quer que eu chame a polícia?

Tá, isso foi demais.

- NÃO! De verdade, ele prometeu que não vai fazer nada. Só vamos conversar. Obrigada de qualquer jeito. Tchau.

- Pode falar agora.

Estou me sentindo uma louca agora. 

- Isso é loucura.

- AHm..O banheiro ou eu?

Rimos de novo. 

- Da última vez que a gente se viu, nós...

- É, eu sei. 

Dessa vez, de alguma forma, consegui olhar em seus olhos.

- Então, como vão as coisas? Seu...filho já nasceu?

Senti uma gosto horrível na boca logo que disse aquilo.

- Não, descobri que Danielle tinha inventado tudo. Incrível, né?

Preciso de um tempo para capitar o que eu acabara de ouvir. Honestamente, não queria tocar nesse assunto.

- Então, quem é Eric? 

- Ninguém, só um ex-namorado. A gente não se vê desde que terminamos. 

Ele concordou com a cabeça. 

- Como anda sua vida, Liam Payne?

Sorri de orelha a orelha.

- Agitada e com muito azar no namoro.

Isso é novidade.

- Sei...

- Vou terminar com ela hoje. 

Isso é uma bomba!
- O quê? 

- Sophia. A gente namorou depois que você foi embora, eu tava tentando te superar, sabe?

E isso é totalmente estranho. Tudo que eu fiz foi consentir.

- Por que você vai terminar com ela?

- Eu finalmente te encontrei. 

Ele sorriu. Juro que poderia voltar pra ele ali mesmo, só com um sorriso. Então descobri porque eu estava tão louca desde que o vi, mas isso não poderia acontecer agora! 

- Liam, posso te pedir uma favor sem compromisso?

Acho que em algum momento desse um ano fiquei... não diria safada, mas deixei de ser tão tímida. 

- Claro, o que é?

Ele se aproximou e senti a excitação aumentar.

- ...Você vai mesmo terminar?

Ele apenas fez que sim com a cabeça e quem a perdeu foi eu. Segurei seu pescoço e o beijei. Ele não recuou, mas avançou mais ainda. Ele soltava uns gemidos em sussurros em meu ouvido fazendo-me arrepiar.

- Eu senti tanto sua falta.

Ele disse enquanto me prendia na parede.

- Eu também.

E eu sentia. Sentia falta dele, de seu corpo colado ao meu, de seus beijos, da sua voz...

Liam me pegou no colo e me colocou em cima da bancada de mármore e já abria o zíper do meu shorts. Aquilo era tudo o que eu queria naquele momento. E então ele o fez, estávamos unidos depois de tanto tempo. Apoiei-me na mão e deixei minha cabeça cair para trás de prazer. Suas mãos seguravam minha cintura firmemente, sem hesitação. Os gemidos saíam sem que eu tivesse controle.

- Liam...

Ele respondeu com um gemido.

- Liam.

Disse mais firme e ele parou, me pegou pelos cabelos e me beijou. Desci da bancada e o empurrei contra a parede. Abaixei e comecei a chupá-lo de leve, mas quando o fiz rápido demais, ele praticamente gritou um "OW". 

Aquilo estava bom demais, ele pegou me braço e me levantou e assim que fiquei de pé, me virou de costas. Ficamos nisso até ele chegar ao famoso "ápice". 

Estávamos exaustos, ele me puxou para um beijo e depois começamos a nos vestir.

E repetimos nosso fim no banheiro. 

Join MovellasFind out what all the buzz is about. Join now to start sharing your creativity and passion
Loading ...